Em SP, Elton John abre turnê comemorativa de 'Rocket Man'

A capital paulista recebeu, na noite desta quarta-feira (27), o show de Elton John que marcou a abertura da turnê sul-americana comemorativa dos 40 anos da lendária canção Rocket Man (I Think It's Going To Be a Long, Long Time). Com o palco do Jockey Club já iluminado, o músico fez jus à fama britânica e entrou pontualmente às 20h30, levando o público ao delírio com The Bitch is Back. A apresentação da 40th Anniversary of The Rocket Man contou com uma estrutura inédita em São Paulo: a de "teatro a céu aberto", que acomoda 15 mil pessoas sentadas.

Usando um de seus tradicionais óculos coloridos, combinando com a sua camisa azul, Elton vestiu ainda um terno brilhante. Sentado ao piano, ele não deixou de contagiar os fãs com a sua animação e seus solos virtuosos. Ao finalizar a primeira canção, ele se levantou e, de braços abertos, mas sem falar nada, cumprimentou o público presente, antes de entoar Bennie and the Jets.

“Boa noite, São Paulo! Estou feliz em estar de volta a esse lindo país, fantástico! Vamos continuar com uma canção do álbum Goodbye Yellow Brick Road”, disse o músico em seu primeiro contato com o público, para logo voltar ao piano e dar início a Grey Seal, faixa que compõe o sétimo álbum de estúdio de Elton, lançado em 1973 e que faz parte da lista 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.

Na frente do palco, Elton bateu palmas para o público e, ao sentar novamente, as luzes foram apagadas para iluminar apenas ele e seu piano. Na sequência e com o apoio de suas backing vocals, ele tocou Levon, que faz parte de seu quarto álbum, Madman Across the Water, de 1971.

“Essa canção vai para as belas garotas desta noite”, ofereceu ele aos fãs, que levantaram bexigas amarelas, antes de tocar Tiny Dancer. Na sequência, Elton novamente se levantou e agradeceu a todos: “muito obrigado, a próxima canção faz parte do álbum Made in England. É a minha canção favorita porque é sobre amor, que é tudo em que acredito”, declarou o músico ao apresentar o hit Believe, de 1995, frente ao palco iluminado em vermelho.

Em clima mais intimista, ele deu voz a Mona Lisas and Mad Hatters, depois de explicar que a faixa foi criada tendo como inspiração a cidade de Nova York, nos Estados Unidos. Em seguida, a dançante Philadelphia Freedom, lançada como single pela primeira vez em 1975, animou fãs, que pularam com os braços para cima em frente ao palco.

Candle in the Wind e Goodbye Yellow Brick Road antecederam Rocket Man (I Think It's Going To Be a Long, Long Time), canção que dá nome à turnê e que deixou o publico ensandecido, gritando logo nos primeiros versos. O virtuoso solo de piano junto ao palco iluminado em azul deram um clima de espetáculo ao momento que, até então, foi o clímax do show.

Depois da sequência de clássicos, Elton apresentou a canção que fará parte de seu 30º álbum, previsto para ser lançado em setembro deste ano. “Teremos um próximo álbum em setembro, que se chamará The Diving Board. Essa canção faz parte dele e se chama Hey Ahab”, disse ele, antes de iniciar a faixa marcada por riffs com a pegada rock ‘n’ roll da guitarra de Davey Johnstone.

O hit dos anos 1980 I Guess That's Why They Call It the Blues, do álbum Too Low for Zero, precedeu Funeral for a Friend/Love Lies Bleeding, que recebeu um prelúdio macabro, marcado pela escuridão do palco e por ecos dos sons do vento e de uivos. Na sequência, Honky Cat e Sad Songs (Say So Much) arrancaram aplausos dos fãs.

“Amo vocês, muito obrigado”, declarou-se Elton depois de cantar Daniel e antes de dar voz à triste Sorry Seems to be the Hardest Word, que fala sobre o amor não correspondido. Uma das primeiras canções do britânico a se tornarem populares, veio na sequência Skyline Pigeon, do álbum de estreia do cantor, Empty Sky, de 1969.

Depois de elogiar o Brasil e classificá-lo como um país “fantástico”, Elton continuou: “sou muito sortudo, mas sou ainda mais sortudo por todos os músicos maravilhosos que tenho aqui no palco, por isso vou apresenta-los a vocês”, gabou-se ele, dizendo o nome de um por um.

Apesar de os fãs pularem com empolgação em Don't Let the Sun Go Down on Me eI'm Still Standing, o músico pediu mais para a próxima canção. Para cantar o conhecido refrão de Crocodile Rock, ele recebeu, então, o apoio do público, que segurou cartazes escritos “LA”, além das bexigas amarelas.

Depois de Saturday Night's Alright for Fighting, Elton saiu do palco por alguns instantes, mas logo retornou para finalizar o show. “Obrigado por serem tão gentis, tão generosos, em todas as vezes que vim ao país de vocês. Essa canção é dedicada a vocês, Deus os abençoe”, elogiou ele antes de dar voz a Your Song, que faz parte do segundo álbum do cantor, Elton John, de 1970. Com o público emocionado, ele se despediu: “essa música é de vocês! Deus o abençoe, Brasil!”.

No Brasil, Elton John ainda se apresentará em Porto Alegre, em 5 de março, no estádio Zequinha; em Brasília, em 8 de março, no Centro Internacional de Convenções; em Belo Horizonte, em 9 de março, no Mineirão; e no Recife, em 10 de março, no Chevrolet Hall.