'Terças Notáveis' abre temporada 2013 com homenagem à Dolores Duran

Show no Miranda, na Lagoa, tem bate-papo com grandes nomes da MPB

Projeto do espaço multicultural Miranda, que fica na Lagoa, Zona Sul do Rio, o Terças Notáveis abre sua temporada 2013 na próxima terça-feira (5) com uma homenagem a um dos maiores nomes da MPB: o show Uma noite para Dolores Duran. 

Durante o espetáculo, o jornalista e pesquisador Rodrigo Faour comentará aspectos da vida e obra da artista e contará com a presença de estrelas da MPB, muitos que até conviveram com a cantora no anos 50. 

Autor do livro recentemente lançado Dolores Duran – A noite e as canções de uma mulher fascinante, Faour abordará histórias sobre a trajetória de Dolores em um bate papo, o qual será abrilhantado pelos depoimentos de ilustres personagens. 

João Donato (ex-namorado de Dolores), Carlos Lyra (ex-parceiro musical), Doris Monteiro (primeira a gravar uma composição dela), Leny Andrade (seguidora da artista, aprendeu a improvisar ao ouvir suas gravações), Lana Bittencourt (uma das pioneiras em gravar suas músicas), e mais Elba Ramalho (que abordará o lado nordestino do repertório de Dolores) fazem parte o elenco de estrelas do espetáculo.

Também se apresentam talentos da nova geração, como a baiana Márcia Castro, que regravou Dolores recentemente – o samba Falsos amigos –, além do barítono carioca Márcio e da paranaense Simone Mazzer. Moacyr Marques, saxofonista conhecido como Biju, que também namorou a artista, participa da celebração.

Obra de Dolores é contemporânea e importante para a MPB

Segundo o pesquisador Rodrigo Faour, a cantora é um modelo de várias nuances para as novas gerações, tantos de cantores quanto de público. “Ela tinha coerência artística e bom gosto. Aprendeu outros idiomas de forma autodidata, sabia o que estava cantando”, complementou Faour, explicando que ela interpretava canções em inglês, francês, espanhol, italiano e até esperanto.

“Ela não gravou breguices. Mesmo as músicas mais dramáticas tinham letras fortes, atuais para nossa época, simples, que não envelhecem e algumas até mesmo com ironias. Ela nunca é clichê”, comenta o pesquisador. Em seus estudos, Rodrigo descobriu que Dolores foi a artista mais regravada da história da MPB, tendo 850 regravações de suas músicas feitas em projetos por outros artistas. “Ela foi a primeira grande compositora e letrista do Brasil. Teve um conjunto de músicas que conseguiu transmitir o sabor de uma época”, destaca Faour. 

Adiléa da Silva Rocha, nome de batismo de Dolores, foi exímia compositora e intérprete versátil, que cantava de sambas-canções a sucessos internacionais em seus shows. Fez carreira no rádio e seus shows em boates atraiam os formadores de opinião e os intelectuais daquele período, o que alavancou ainda mais seu sucesso. Nasceu em 1930 e faleceu precocemente em 1959 de um infarto fulminante - em decorrência de um problema congênito de coração. Foram 10 anos de expressiva carreira, até hoje lembrados.

Serviço:

Terças Notáveis apresenta: Uma noite para Dolores Duran

Data: 05 de março de 2012 (terça-feira), às 20h30

Local: Miranda - Complexo Lagoon – Av. Borges de Medeiros, 1424, Piso 2  - Lagoa – Rio de Janeiro

Classificação: 16 anos

Informações e reservas: (21) 2239-0305

Capacidade: 225 pessoas

Ingressos: de R$ 20 a R$ 60

*Do Projeto de Estágio do Jornal do Brasil