Festival de Berlim: diretor de 'Shoah' receberá Urso Honorário

O produtor e documentarista Claude Lanzmann será homenageado na 63ª edição do Festival de Berlim (7 a 17/2) pelo conjunto da obra.

“Claude Lanzmann é um dos grandes documentaristas do cinema com inúmeros filmes de denúncia à desumanidade e violência do antissemitismo e suas consequências. Estamos extremamente honrados de homenageá-lo com o Urso Honorário”, declarou Dieter Kosslick, diretor da Berlinale.

Nascido em Paris em 1925, de pais judeus, Lanzmann lutou na Resistência, estudou filosofia na França e Alemanha e foi um ativo apoiador da Independência Algeriana nos anos 60. Inicialmente, ele trabalhou como jornalista no Les Temps Modernes, fundado por Jean-Paul Sartre. Nos anos 60 integrou o círculo de intelectuais em torno de Sartre e Simone de Beauvoir.

Seu primeiro trabalho no cinema foi em 1972, com o documentário Porquoi Israel, no qual ele mostra a necessidade de ver Israel sob uma perspectiva judaica. Em seu filme Tsahal, que foi mostrado na Berlinale 1995, ele focaliza homens e mulheres que servem no exército israelita. Sobilor, 14 octobre 1943, 16 heures foi também mostrado na Forum em 2001.

Em 2009 ele publicou suas memórias sob o título The Pagagonian Hare , no qual relata o processo de desenvolvimento de sua obra prima Shoah (1985), no qual apresenta entrevistas de sobreviventes e testemunhas do Holocausto, que foi mostrado na Berlinale em 1986.

O tributo será acompanhado de uma retrospectiva de seus principais filmes, incluindo Shoah, recentemente restaurado numa cópia digitalizada.