Berlinale apresentará o cinema de Weimar

O chamado cinema da República de  Weimar floresceu  entre 1918 e 1933 com filmes que tratavam das dificuldades sociais da época e se beneficiaram de uma intensa troca internacional e das atividades de cineastas alemães ou de origem germânica fora do país. 

Mas, com a tomada do poder pelos nazistas em 1933, a indústria do cinema alemão foi forçada a se alinhar com as políticas do Partido. Somente no início do regime alguns filmes foram liberados com alguma coisa das tradições de Weimar.

A 63ª edição do  Festival de Berlim – que acontecerá  de 7 a 17 de fevereiro  próximo – mostrará,  em sua tradicional Retrospectiva,  como esse cinema  influenciou a cinematografia internacional após 1933.

A Mostra, intitulada Toque de Weimar,  apresentará trinta  e três filmes em cinco capítulos: Ritmo e Humor, Unheimlich – O  Lado Sombrio, Luz e Sombras, Variações  e  Conheça Seu Inimigo.

Ao fazer o anúncio, Rainer Rother, diretor artístico da retrospectiva, disse que o cinema da República de Weimar tem um foco importante nas coleções e pesquisas da Cinemateca Alemã, que está celebrando seu 50º aniversário em 2013. 

“Como muitas das retrospectivas do passado, O Toque de Weimar manterá a tradição da mostra, enquanto despertará  atenção sobre muitos  filmes na sua redescoberta”, afirmou Rother, que é também diretor da Cinemateca. 

Sob  o título de Ritmo e Humor serão mostrados trabalhos que se basearam em musicais e comédias, entre os quais se destacam Komedie om Geld, de Max Ophüs, recentemente restaurado; e  Quanto mais quente melhor, do austríaco Billy Wilder,  (EUA 1959), que  colocou o humor do cinema de Weimar no contexto americano. 

Unheimlich – O lado sombrio mostrará trabalhos  de crime e horror que contribuíram para moldar o gênero noir, cujos diretores eram, na sua maior parte, de origem germânica como Robert  Siodmak, que integra a retrospectiva com Ciladas (1939), filme que ele realizou quando estava exilado em Paris. 

Remakes de clássicos da República de Weimar  deste período serão mostrados sob o título Variações, como O Maldito, (1950), adaptação  de Joseph Losey  para M, O vampiro de Düsseldorf, de Fritz Lang (1931).  Outro destaque deste Capítulo será First a girl (UK, 1935), de Victor Saville, que é baseado em Victor e Victoria, do alemão  Reinhold Schünzel, de 1933. 

Conheça Seu Inimigo  mostrará filmes que se posicionaram em oposição ao regime nazista, cujo maior destaque é o  clássico Casablanca, de Michael Curtiz (EUA, 1942), sem dúvida o mais popular de todos os filmes feitos por diretores pan-germânicos.  

Dieter Kosslick, diretor da Berlinale, disse que durante a República de Weimar, a relevância do cinema para a sociedade e a arte em geral foi descoberta e parte da história do cinema foi escrita. 

“Na retrospectiva, o impacto desta época do cinema na cena internacional se tornará evidente”, afirmou Kosslick.