Deputado se revolta e quer proibir filme sobre ursinho viciado

O deputado federal Protógenes Queiroz usou o Twitter, na noite de segunda-feira, para mostrar sua indignação após assistir ao filme Ted no cinema.

O longa, que estreou sexta-feira no País, é uma comédia e tem como personagem principal Ted, um ursinho de pelúcia mal-humorado que ganha vida graças ao desejo de infância de seu dono.

O deputado levou o filho Juan, que é "pré-adolescente", como ele definiu, ao cinema para assistir ao filme, que tem classificação indicativa para 16 anos, e acusou o filme de fazer apologia às drogas. "Assisti com o pequeno Juan o filme Ted. Uma cena de apologia às drogas: o ursinho Ted e seu dono consumindo drogas. Ministério da Justiça deve explicações... isso é um absurdo", reclamou ele pelo microblog.

Protógenes afirmou que pretende entrar na Justiça para evitar a veiculação do filme nos cinemas brasileiros, e reclamou da presença dos "enlatados culturais americanos" no País. "Acionarei os meios legais, a fim de impedir que o lixo de filme infanto-juvenil Ted seja exibido nacionalmente, e as responsabilidades sejam apuradas. O filme não está apropriado para nenhuma faixa etária. Incentivar o consumo de drogas é crime, usando ainda ícones infantis".

As queixas de Protógenes causaram diversas reações entre os internautas, que levaram o assunto ao ranking dos assuntos mais comentados. Enquanto alguns tuiteiros acharam graça e fizeram piada com a proposta do deputado, outros ficaram indignados com a ideia de censurar o filme. "Senhor Protógenes, nos conte o que o senhor anda fazendo, além de instigar a censura", escreveu @jujubatoledo. "Isso do Protógenes brigando contra o Ted é quase tão engraçado quanto o filme", comentou @colorina.