"A morte é minha amiga", diz Paulo Coelho após problema no coração 

O escritor Paulo Coelho disse em entrevista ao Bom Dia Brasil desta sexta-feira (31) que não tem medo da morte. "A morte é minha amiga. Não foi a primeira vez em que estive perto da morte, foi apenas a primeira vez que estive perto dela publicamente", afirmou, referindo-se a um problema no coração que teve em novembro do ano passado. Os médicos chegaram a dizer que ele teria apenas um mês de vida, mas uma cirurgia salvou o escritor.

Falando em sua casa em Genebra, na Suíça, ele contou que escreveu seu livro mais recente, Manuscrito Encontrado em Accra, em apenas 15 dias. "Todas as músicas que me deram trabalho não fizeram sucesso, já as que escrevi em 15 minutos fizeram grande sucesso. Quando o livro dá muito trabalho, é porque ainda não está maduro dentro de você", justificou.

O escritor ainda explicou porque, ao contrário de outros intelectuais, não tem uma vasta biblioteca em casa. "Eu leio muito, mas não considero o livro uma manifestação de status. Não preciso ter uma biblioteca aqui para mostrar que sou culto. A minha biblioteca é essa", disse, mostrando o seu iPad.