Escrita durante a ditadura, Zumbi volta aos palcos após 47 anos, no CCBB

“História de gente negra, da luta pela razão. Que se parece ao presente pela verdade em questão...” são versos que abrem uma história sobre a luta dos Quilombolas de Palmares e sua resistência ao domínio dos portugueses. É nesse enredo que se desenrola a peça Zumbi, escrita em 1965, durante a ditadura. O musical volta aos palcos após 47 anos.

Apresentado originalmente no Teatro Arena, em São Paulo, o espetáculo homenageia o clássico musical Arena Conta Zumbi. A remontagem estreia hoje (9) e fica em cartaz até 2 de setembro, no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro, a partir das 19h30. A direção é de João das Neves e a direção musical da sua mulher, a cantora Titane.

Zumbi tem música original de Edu Lobo e criação de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri. A história é baseada em Ganga-Zumba, romance de João Felício do Santos. O elenco, formado por dez atores negros, encena em 90 minutos a árdua caminhada dos escravos rumo à liberdade. Os ingressos custam R$ 6, e a meia entrada, R$ 3. A classificação é livre. (Pedro Rocha)

Serviço  

Peça Zumbi

Local: Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro: Rua Primeiro de Marco, 66, Centro.

Data e horário: De 9 de agosto até 2 de setembro. Quinta a domingo, às 19h30.

Capacidade: 158 lugares, 3 para cadeirantes.

Informações no telefone: (21) 3808-2020

Valores: Inteira R$ 6 e meia entrada R$ 3.

Classificação: Livre