Fãs deixam flores e vodcas em frente à casa de Amy Winehouse 

Dezenas de fãs se reuniram nesta segunda-feira (23), em Londres, em frente à casa onde a cantora Amy Winehouse viveu e onde ela foi encontrada morta há exatamente um ano, aos 27 anos de idade, em Camden Town, região boêmia da cidade. Mas ao invés de lágrimas, os admiradores da artista preferiram lembrá-la de uma forma mais alegre, e aproveitaram o dia de sol e calor para brindar em sua homenagem. Na pequena praça em frente à residência, além de flores, velas e cartazes com fotos da cantora, foram depositadas garrafas de vodca, uísque e vinho - baladeira, Amy foi flagrada várias vezes deixando seu bar preferido, o The Hawley Arms, tropeçando e de porre.

"Ela foi e sempre será inesquecível. A melhor cantora da nossa geração e eterno motivo de orgulho para os britânicos", disse a fã Mechelle Young, que além das flores e de um cartão, também levou uma garrafa de vinho e dois copos para brindar com a amiga.

"Vi acender um cigarro em sua homenagem e prestar meus sinceros sentimentos à família", disse outra fã, Jasmine Seng, que tatuou a imagem de Amy em seu braço em maio deste ano.

Amy foi encontrada morta no dia 23 de julho do ano passado na casa onde vivia, que fica numa área residencial de Camden Town. Meses depois da tragédia, a família da cantora colocou o imóvel à venda, mas a casa continua vazia e ainda sem compradores à vista. Estima-se que a família gaste cerca de R$ 70 mil por mês para manter a casa limpa e segura. Hoje, as flores e homenagens deixadas na calçada foram retiradas várias vezes ao longo da manhã e do início da tarde por uma faxineira, mas as homenagens nas árvores da praça vizinha são mantidas.

Apesar de ser considerada o "orgulho de Camden", a associação de moradores do bairro colou dezenas de cartazes ao redor da praça vizinha à casa, em Camden Square, e em frente ao imóvel, pedindo que os fãs lembrem-se que o local é uma área residencial e que, portanto, evitem fazer muito barulho. Alheios ao aniversário de um ano da morte da cantora, dezenas de pessoas aproveitavam o dia ensolarado para fazer piqueniques no pequeno parque em frente à residência - o verão londrino deste ano foi um dos mais chuvosos e frios da história.

Mas apesar do apelo da associação, o silêncio do luto foi quebrado várias vezes pela cantoria dos fãs, que reproduziam em voz alta os maiores sucessos de Amy em aparelhos celulares e iPods.

"A Amy é uma diva. O talento dela irá influenciar a música por anos e anos", disse Stuart Jessiman, 14 anos, que viajou do interior da Grã-Bretanha para deixar flores em frente à casa da artista.

À noite, a família de Amy Winehouse deve se reunir no imóvel para fazer uma oração em sua homenagem, disse o pai dela, Mitch, em entrevista ao jornal local The Sun. Depois, eles devem se reunir no bar Jazz After Dark, que fica na região do Soho, outro local adorado pela cantora. "Ela não iria querer nos ver chorando pelos cantos da casa. Ela preferiria que a gente se reunisse para cantar", disse o pai dela.