Policiais australianos apuram morte de músico do Men At Work 

Greg Ham foi encontrado morto em Melbourne 

Policiais investigam a causa da morte de Greg Ham, músico da banda Men At Work, que foi encontrado em sua casa em Melbourne, Austrália, nesta quinta-feira (19). As autoridades ainda não determinaram o ocorrido, mas o quarteirão foi isolado.

Vizinhos e policiais  confirmam que o artista de 58 anos de idade morava sozinho. Dois amigos próximos a Ham se preocuparam com a ausência do músico e foram visitá-lo. Ao chegarem na residência, encontraram o corpo.

"Há alguns aspectos inexplicáveis da morte e estamos ajudando os detetives a chegarem a uma conclusão sobre o que ocorreu", afirmou o sargento da polícia australiana Shane O'Connell à imprensa, sem dar mais detalhes sobre o caso.

De acordo com o jornal australiano The Sydney Morning Herald, uma vizinha do artista chamada Linda Phypers afirmou que ele estava enfrentando problemas de saúde. "Ele parecia bem chateado com isso", disse.

John Nassar, vizinho de Ham, elogiou o músico, de quem foi amigo por mais de 30 anos. "Ele era um ser humano adorável", disse.

O grupo Men At Work alcançou reconhecimento nacional em 1981, com a canção Who Can It Be Now?, e ganhou fama internacional no ano seguinte, com o álbum Business as Usual, que liderou as paradas de Austrália, Estados Unidos e Reino Unido. Ham ficou conhecido principalmente por tocar flauta no hit Down Under, canção que trouxe dor de cabeça ao grupo. Um compositor os acusou de ter copiado a melodia e o Men At Work precisou abrir mão dos royalties. O episódio deixou Ham abalado. "Isso destruiu a minha música. Estou muito desapontado que essa será a maneira de como vou me lembrar do single", afirmou ele na ocasião. Nos últimos anos, Ham também atuava como professor de violão.