TJ-SP nega recurso de Rafinha Bastos em processo da Apae

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) negou, nesta quarta-feira (18), recurso de Rafinha Bastos em processo movido pela APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). Na ação, a instituição pede a proibição da divulgação e comercialização do DVD A Arte do Insulto, o que será mantido com a decisão.

De acordo com o secretário municipal da pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida, Marcos Belizário, que propôs a a ação, o humorista interpôs um outro recurso depois da negativa do tribunal, que deve ser julgado nos próximos dias e, segundo ele, deve terminar com o mesmo resultado. Desta vez, Bastos questiona o prazo de 20 dias para recolhimento dos DVDs.

No documento assinado pelo relator do processo, Dr. Gilberto de Souza Moreira, é citada uma das piadas feitas pelo humorista no vídeo, gravado a partir de uma apresentação de stand-up comedy, no ano passado. "As pessoas de cadeiras de rodas...ah, fila preferencial! Há! Adivinha, amigo: você é o único que tá sentado! Espera quieto! Cala essa boca", transcreveu.

Moreira escreveu ainda que se recusa a colocar no papel a outra piada contida no processo, pois esta, sobre o "preservativo com efeito retardante", seria extremamente desagradável. "Este é o nível lamentável do humor", concluiu.