Apesar de promessa, porta-voz dos gays apoia união de Pitt e Jolie

O casamento de Brad Pitt e Angelina Jolie, anunciado na sexta-feira (13), quebra uma promessa feito pelo ator, no ano passado, na qual afirmou que só se casaria se homossexuais também pudessem fazê-lo. Apesar disso, um grupo de defesa dos direitos gays da Califórnia declarou apoiar a decisão, apesar de ela ir contra a palavra do astro.

"Casamento é algo que diz 'nós somos uma família' de uma forma que nada mais consegue", disse ao TMZ Rebekah Orr, diretora de comunicações do grupo Igualdade Califórnia, neste sábado (14). "Ninguém pode negar isso para si ou para sua família apenas para provar ser um aliado ou apoiador de nossa causa."

Em setembro, Pitt afirmou em entrevista à apresentadora Ellen DeGeneres, homossexual assumida: "não nos casaremos até que todos nos EUA tenham o direito de fazerem o mesmo". Ele e Jolie estão juntos há sete anos e têm seis filhos.