James Blunt surpreende público e beija fã em Porto Alegre

Abrindo a temporada dos cincos shows previstos no Brasil, o cantor irlandês James Blunt se apresentou na noite desta segunda-feira (16) no Teatro do Sesi, em Porto Alegre. Com uma entrada surpresa por traz do público, o músico levou a plateia - em quantidade insuficiente para lotar a casa - ao delírio.

Pontualmente atrasado, Blunt subiu ao palco às 21h10. Logo após atravessar o corredor central do teatro esbarrando e desviando de dezenas de fãs, o cantor assumiu o microfone e logo iniciou So Far Gone, canção presente no seu último álbum, Some Kind of Trouble, lançado em 2010.

A faixa etária de quem assistia podia ser medida pelas poucas câmeras que registravam o momento. Diferente do que ocorre em outros shows, onde os artigos eletrônicos são empunhados pela grande maioria, atrapalhando a visão de quem quer só ver o show, o que irritou parte do público do Sesi foram as pessoas que não aceitaram as condições de teatro e assistiram ao show de pé. Quem estava atrás passou parte da noite aos gritos pedindo que os demais se sentassem.

A imagem pode ser considerada retrato da diferença que se sentiu do cantor desde sua primeira apresentação no País, em 2009. Muito mais animado e dançante que há três anos atrás, Blunt emendou Dangerous e Billy, parando só para trocar a guitarra pelo violão para Wisemen. Ao chegar ao final, a música marcou a primeira saudação de Blunt ao público gaúcho: "Hey, Porto Alegre", disse ele.

Dizendo que queria "ouvir o sotaque brasileiro", o músico pediu para que os fãs cantassem Carry You Home e só em I'll Take Everything é que ele assumiu o piano. O ritmo pulsante abriu espaço para a melancolia com Goodbye My Lover, interpretada sem o acompanhamento da banda e acompanhada em voz pelos fãs.

Um dos momentos esperados foi marcado pela entrada antecipada de Blunt na primeira frase da famosa You're Beautiful. No entanto, o pequeno erro não causou qualquer desconforto na plateia, que parecia ter esperado a noite inteira para cantar aquele refrão.

Antes de fazer a já esperada saidinha de palco para, após, retornar para o bis, Blunt cantou ainda So Long, Jimmy e I'll Be Your Man, momento escolhido pelo cantor para descer até a plateia e beijar uma fã ¿ para a loucura do único segurança que teve que conter toda a multidão.

Com as derradeiras Into The Dark e 1973, pode-se dizer que o público atingiu o ápice da animação, o que certamente pode ter impulsionando Blunt a encerrar a noite de forma inusitada: de pé e em cima do piano.