Em endereço histórico, Ballroom prepara São Paulo para o UMF

Com o Ultra Music Festival se aproximando, São Paulo vive ainda mais intensamente a atmosfera da música eletrônica. Na noite da última quinta-feira, o Ballroom, clube aberto há poucas semanas na região dos Jardins, realizou mais uma das festas que servem de aquecimento para o grande evento do sábado, no Anhembi.

Não foi difícil entender porque a pista estava cheia. O DJ residente, Marcelo Botelho, e o convidado da noite, Alê Reis, apresentaram um repertório de house e electro que funcionou tão bem quanto a produção caprichada do público da casa noturna. "O melhor da quinta-feira é a turma que sai muito pela música, talvez por causa da idade", especulou Botelho sobre o ponto positivo de não esperar o sábado para curtir a noite. Acostumado às picapes que comanda toda semana, o DJ fez o "warm-up" perfeito, subindo os bpms aos poucos, até encerrar com My Feelings For You dos produtores Avicii e Sebastien Drums.

Pouco depois, foi a vez de Alê Reis mostrar a razão de ter um público tão cativo. Em franca homenagem ao lugar onde o Ballroom funciona (no mesmo local que já foi o Hell's, antigo afterhours de São Paulo), ele tocou um remix de Good Life - hino da virada para os anos 1990 - e foi avançando para hits atuais, como Hungry For The Power, dos bombados produtores Azari & III.

Estimando pelo clima de mais essa festa da Ultra Week, a semana de aquecimento para o UMF, as 14 horas de programação para sábado serão poucas.

UMF Brasil

Último grande festival na capital paulista em 2011, o UMF Brasil reunirá no line-up grandes atrações do gênero eletrônico. Ao todo, serão 22 representantes nacionais e internacionais do estilo, entre eles o Swedish House Mafia, um dos mais importantes grupos da cena atual, debutando em palcos do País. Outro grande nome é o New Order, ícone mundial cuja trajetória o levou ao patamar de um dos principais símbolos da história da dance music.

A exemplo do que ocorre desde o primeiro Planeta Terra, o UMF deste ano contará com uma parceria com a empresa Recicleiros, voltada para projetos sócio-ambientais. Assim, mais uma vez serão distribuídos cerca de três mil bota-bitucas - recipiente feito de garrafa pet reciclável propício para se jogar bitucas de cigarros, papeis de bala, chiclete e chocolate.

O festival também contará com ações da Central de Triagem Recicleiros, instalação que abriga o processo de triagem de resíduos, que são recolhidos, prensados e vendidos. A prática visa não só deixar todo o evento ecologicamente sustentável, como conscientizar o público a levar esse ideal para suas casas.