Julgamento de médico de Michael Jackson é adiado 

O julgamento de Dr. Murray, médico de Michael Jackson, foi adiado nesta segunda-feira (17) devido à morte de um familiar de uma das testemunhas da promotoria. As informações são do site da Rolling Stone americana.

Dr. Steven Shafer, anestesista especializado em Propofol, iria continuar seu depoimento nesta segunda-feira. Ele já havia sido interrogado na última quinta-feira (13), quando o julgamento entrou em recesso antes do proposto, depois de um acordo entre defesa e promotoria. O médico será a última testemunha da acusação.

Uma porta voz da Corte de Los Angeles disse que o juiz Michael Pastor irá se reunir com os advogados de defesa e promotoria para determinar quando o julgamento será recomeçado.

Na última semana de julgamento, o caso sofreu uma reviravolta. Depois do legista Dr. Christopher Rogers declarar que era quase impossível Michael Jackson ter se automedicado e que a quantidade de Propofol em seu estômago era insuficiente para matá-lo, a defesa abandonou esta tese.

Agora a defesa se inclina para a tese da ingestão de comprimidos de Lorazepam na ausência de Murray. Segundo a autópsia no corpo do cantor, o sedativo contribuiu para sua morte.