Secretária de Estado da Cultura lembra legado de Leon Cakoff

Depois da ministra da cultura, Ana de Hollanda, lamentar a morte do cineasta Leon Cakoff, a secretária de Estado da Cultura, Andrea Matarazzo, também deixou suas condolências. O criador da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo morreu nesta sexta-feira (14) aos 63 anos. Ele lutava desde o ano passado contra um câncer no cérebro.

"Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte de Leon Cakoff, ainda mais por estarmos às vésperas da 35ª Mostra de Cinema, evento movido pela paixão de seu criador. Durante toda sua vida, Cakoff foi lutador e vencedor. Primeiro, para se estabelecer em um país que não era o de sua origem. Depois, para realizar o sonho de trabalhar com cinema e ir além, criando a mais importante mostra cinematográfica do Brasil", disse a secretária.

Em comunicado, Andrea ainda escreveu: "perdemos sua inteligência, sua força de vontade e sua sensibilidade, mas Leon Cakoff deixa como legado sua valiosa contribuição à cultura brasileira".

Além de comandar a Mostra de São Paulo desde 1977, o crítico já dirigiu e organizou diversos filmes, como o longa Bem-vindo a São Paulo e o curta-metragem Volte Sempre, Abbas, duas produções muito premiadas. Seu último trabalho foi o longa Mundo Invisível.

O velório será realizado a partir das 16h desta sexta-feira no Espaço Redondo, do Museu da Imagem e do Som (MIS). O corpo será cremado no próximo sábado (15) no Memorial Parque Paulista, em Embu das Artes.