Crítica: 'Amizade colorida'

É inevitável associar Amizade colorida (Friends with benefits) ao recente Sexo sem compromisso, com Ashton Kutcher e Natalie Portman. As histórias são sim bem parecidas - o nome já indica, - mas o rumo que tomou a comédia em cada um foi um pouco diferente.

"Não é você, sou eu". No novo longa de Shaun White, Jamie (Mila Kunis) e Dylan (Justin Timberlake), não aguentam mais escutar essa frase. Em Nova York, depois de levar um pé na bunda do namorado, ela desiste de procurar um príncipie encantado. Do outro lado do mapa, em Los Angeles, Dylan acaba de passar pela mesma situação. 

Jamie é uma caça talentos que convence Dylan a aceitar um emprego na Big Apple. O rapaz não curte muito o clima de cidade grande, mas Jamie está disposta a fazê-lo mudar de opinião. Papo vai, papo vem, a dupla descobre o que tem em comum: estão cansados de relacionamentos complicados, mas sentem falta de sexo. "É um ato físico, como jogar tênis. Vamos jogar tênis?", sugere Dylan. A dupla decide então começar um relacionamento apenas físico, sem sentimentos.

Quem assistiu a Sexo sem compromisso já aprendeu: relacionamentos assim costumam não dar certo. Mas desta vez, o resultado é positivo. Por ser um "casal" de amigos, as relações acontecem de forma descontraída e muito engraçada. Timberlake se esforça para deixar seu personagem bobão mais cativante. Kunis já emplaca a maluquete logo de cara e conquista facilmente as câmeras.

Entre uma pérola e outra - Dylan espirrando durante as relações sexuais, o aplicativo de Bíblia no celular de Jamie, a mãe (Patricia Clarkson) esquisitona da jovem - o filme previsível consegue, aos poucos, tirar boas risadas aqui e ali. 

Apesar de não ser excepcional, algumas atuações como as do colega do trabalho de Dylan (Woody Harrelson) e de seu pai (Richard Jenkins) se destacam no filme. Durante as quase duas horas de projeção, fica clara a tentativa quase desesperada de ironizar os clichês. Se a batalha foi vencida fica a critério de cada um. Mas clichê ou não, previsível ou não, vai ser difícil segurar o riso.

Cotação: ** (Bom)