Crítica: 'Confiar'

É cada vez mais comum ver atores que começam a dirigir seus próprios filmes. Ben Affleck é um exemplo de ator mediano que se revelou ótimo diretor, com Medo da verdade e Atração perigosa. David Schwimmer (o eterno Ross Geller de Friends) deixa de lado a comédia e a frente das câmeras para dirigir seu segundo longa, Confiar (Trust - 2010), que chega aos cinemas nesta sexta-feira (23). 

O drama conta a história de Annie (Liana Liberato - Prêmio de Melhor atriz no Festival de Chicago), uma adolescente de 14 anos que joga volei e não tem muitos amigos na escola. Em seu aniversário, o pai a presenteia com um computador. O objeto torna-se a forma mais prática de conversar com Charlie (Chris Henry Coffey), seu amigo da California. 

Annie rapidamente se apaixona pelo amigo virtual e começa a passar horas no chat. A família, que passa a imagem de feliz e bem resolvida, não percebe em que pé está o relacionamento dos dois. A adolescente começa a se distanciar dos pais que não ficam sabendo quando Charlie a convida para um encontro. Mas tudo muda quando a menina descobre que o amigo não era quem ela pensava.

Reacendendo a polêmica do efeito que as redes sociais provocam na vida pessoal dos indivíduos - se os aproximam ou os afastam dos outros, - o longa aborda um fator ainda mais crítico: de que forma a internet pode ser perigosa. 

Com brilhantes atuações da novata Liana Liberato, e dos já consagrados Clive Owen (Closer, O plano perfeito), Catherine Keener (Sentimento de culpa) e Viola Davis (Dúvida), embarca-se profundamente no drama familiar.  

Schwimmer aborda o abuso infantil de uma ótica muito ligada aos pais - em um misto de mágoa, raiva e impotência, - que costumam não ter grande enfoque nesses casos. Ele também assina o roteiro, muito bem trabalhado, junto a Andy Bellin e Robert Festinger. A ideia do diretor corresponde a um projeto muito pessoal. Schwimmer faz parte de uma organização de jovens que foram vítimas de violência sexual. Talvez o fato de o ator e diretor conhecer o tema de perto explique o resultado: impecável.

Cotação: **** (Excelente)