Advogado diz que dinheiro público não pagou show de Zezé Di Camargo

O advogado da empresa que representa a dupla Zezé Di Camargo e Luciano afirmou nesta sexta-feira que o show dos músicos na ExpoDiamantino, em Mato Grosso, em 4 de setembro, não foi pago com dinheiro público. Dois dias após a apresentação, o Ministério Público do Estado divulgou que a Justiça determinou o bloqueio do lucro obtido na venda dos ingressos, uma vez que o valor de R$ 210 mil para o show teria saído dos cofres do município.

De acordo com a promotora de Justiça Anne Karine Louzich Hugueney Wiegert, a 5ª edição da exposição agropecuária foi realizada por iniciativa privada, mas a apresentação da dupla sertaneja foi custeada com recursos públicos. O MP ingressou com ação cautelar com pedido de liminar na tentativa de impedir o pagamento e obter o bloqueio das contas da empresa responsável pela contratação dos shows, a Maciel & Santana Ltda ME.

Em nota, o advogado afirmou que a apresentação foi acordada entre a empresa da dupla e o Sindicato Rural de Diamantino, com cachê de R$ 150 mil pago pela associação. "A contratação de nossa empresa para a apresentação em foco foi realizada única e exclusivamente pelo Sindicato Rural de Diamantino (MT), não tendo sido celebrado qualquer ajuste com o poder público local, nem sequer mantido qualquer contato com quaisquer de seus representantes, para a realização do show acima mencionado, não tendo, ainda, em nenhum momento, sido aventada a possibilidade de pagamento do preço pelo poder público local."

O comunicado destaca ser de "total desconhecimento" qualquer relação entre o sindicato e o poder público local. O advogado informou ainda que enviará ao Ministério Público um requerimento para a exclusão da empresa e dos artistas de "qualquer procedimento administrativo e/ou judicial que diga respeito ao assunto".