Série no CCBB homenageia os 200 anos de nascimento de Liszt  

Em 2011, comemoram-se em todo o mundo os 200 anos do nascimento do compositor húngaro Franz Liszt. O projeto Hungaria! As múltiplas faces de Fraz Liszt – com pesquisa e direção musical do pianista Giulio Draghi e coordenação, produção de textos e roteiro assinados pela compositora Cirlei de Hollanda – propõe-se a apresentar, em uma série de seis concertos que vai ocupar o Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro e em Brasília, durante o segundo semestre, aspectos tão marcantes quanto contrastantes da obra de Liszt. 

Compositor de personalidade ímpar, com história de vida bastante singular, Liszt esteve à frente de seu tempo, tendo inovado quanto à sonoridade, à forma e à escrita musical, abrindo, com sua música, as portas do século XX. 

No Rio de Janeiro, o concerto de estreia que acontece na terça- feira, 5 de julho, com sessões às 12h30 e 19h, é intitulado O Poeta e reúne no palco a  renomada soprano Rosana Lamosa e o pianista Flávio Augusto. O programa é singular: exibe as canções de Liszt para soprano e piano, raramente tocadas no Brasil. 

O segundo concerto, programado para 2 de agosto, reúne quatro intérpretes ao redor de dois pianos: Laís Frey, Marina Spoladore, Luciano Magalhães e Ronal Silveira, considerados entre os melhores desta nova geração de pianistas, se revezarão na execução das rapsódias escritas por Liszt, com direito, ao final,  à interpretação de uma versão inédita da Rapsódia No. 9 – Carnaval em Pest, para dois pianos a oito mãos, transcrita por um aluno de Liszt para esta formação. Intitulado O Cigano, este concerto presta tributo a um dos aspectos mais geniais de Liszt: o  de improvisador. Esta apresentação trará ao público peças reveladoras de sua alma cigana.

Para 6 de setembro, está agendada uma verdadeira maratona pianística. O repertório contempla os Doze Estudos de Execução Transcendental, que serão apresentados de forma integral, neste concerto propriamente batizado O Virtuose. Para apresentar esta característica marcante de Liszt, a do virtuosismo, e encarar este complexo desafio técnico, estará ao piano o sérvio Kemal Gekic. Atualmente radicado nos Estados Unidos, Gekic teve sua gravação dos estudos considerada pela crítica especializada como uma verdadeira revelação.

O duo inusitado formado por Cláudio Mendes (ator) e Aurélio Vinicius Melleh (pianista)  é responsável pela condução do quarto concerto, agendado para 4 de outubro. Sob o título de O Dramaturgo, este concerto tem repertório focado nos melodramas. O melodrama com acompanhamento instrumental constituiu-se numa forma musical muito em voga e apreciada no século XIX, tendo sua origem na ópera e no Singspiel.

 Do total dos cinco melodramas compostos por Liszt, o programa exibirá quatro. A saber: - Der Blinde Sanger sobre texto de Tolstoi; - Der Traurige Monch sobre texto de N. Lenau; - Lenore sobre texto de G.A. Burger; - Des toten Dichters Liebe sobre texto do poeta húngaro Moritz Jókai.

Peças sacras ou de inspiração religiosa dão o tom de O Abade. O quinto concerto da série, no dia 1º de novembro, reúne as peças Fantasia sobre o coral ‘Ad nos ad salutarem undam’, para órgão solo e Cantico del Sol, sobre texto de São Francisco de Assis, interpretadas pelo duo formado por Marco Aurélio Lischt (órgão) e Homero Velho (barítono).

Para terminar com chave de ouro, em 6 de dezembro, o sexto e último concerto - Mefistófeles de Batina - será apresentado pelo pianista Giulio Draghi, à frente da versão para piano solo,  inédita no Brasil, da Sinfonia Fausto. Transcrição para piano solo de Carl Tausig. Revisão e editoração eletrônica do manuscrito por Sérgio de Sabbatto e Giulio Draghi.

SERVIÇO:

HUNGARIA! - As múltiplas faces de Franz Liszt 

Estreia: 5 de julho

Horários: 12h30 e 19h

Centro Cultural Banco do Brasil

Rua Primeiro de Março, 66- Centro - RJ – 3808-2020