Médico de Jackson ligou para mulheres no dia da morte do cantor

Conrad Murray, o médico de Michael Jackson, teria estado ocupado resolvendo problemas amorosos no dia em que o astro pop morreu e pode ter se distraído demais enquanto prestava socorros médicos. Segundo o jornal The Daily Mail, promotores do caso Michael Jackson acusam Conrad de ter recebido ligações de três mulheres diferentes na data da morte do cantor.

Promotores afirmam que podem provar para os tribunais que Conrad falava no celular o tempo inteiro e enviava mensagens de texto para as mulheres no dia da morte de Michael.

Uma das conversas teria sido com uma garçonete que ele conheceu no Texas, a qual durou onze minutos. Aparentemente, esta ligação terminou quando Murray delcarou que Michael Jackson estava morto.

Além da ligação para a garçonete, o médico está sendo acusado de ter feito mais duas chamadas para outras mulheres que conheceu em clubes noturnos de Las Vegas.

Em um dos documentos de acusação, o promotor declara que Murray "estava recebendo ligações enquanto deveria estar focado em cuidar do sr. Jackson". A promotoria está se empenhando em convencer o juiz a permitir que tais evidencias sejam apresentadas no próximo julgamento em que Corray participará.

O médico é acusado de negligência médica durante administração de sedativos em Jackson, fato que teria causado sua morte.