Problema com visto pode deixar Emicida fora do festival Coachella

 

O rapper Emicida pode ficar fora do festival Coachella, nos Estados Unidos, onde se apresenta no próximo dia 15. O cantor, a banda CSS, o duo The Twelves e o DJ Marky são as atrações brasileiras do evento. O atraso se deu por causa de um documento, pedido tardiamente, e que precisa ser entregue à Embaixada Americana para a liberação do visto de trabalho, uma vez que estão marcadas apresentações ao vivo e a gravação de um disco por lá.

O produtor do rapper, Evandro Fióti, disse por telefone que agora aguarda um documento para ser entregue no serviço de imigração americano. "O visto não foi negado, ele está em aberto no Consulado", disparou, informando que por uma veiculação errada na Imprensa, já começaram a dizer que o caso foi de racismo. Mas Evandro nega a tese, uma vez que o visto está em aberto, aguardando apenas o documento para a liberação.

Na entrevista de visto, na semana passada, foi informado que essa petição deveria ser solicitada nos Estados Unidos pelo contratante - o Festival Coachella. Ao sair de lá, Evandro entrou em contato com o Creators Project - que está ajudando a equipe do rapper a ir para os Estados Unidos, e conseguiu achar um advogado, que despacha o documento em até 15 dias úteis.

"Tínhamos 11 dias úteis a contar daquela data, e tendo que pagar infinitas taxas. E o valor foi de US$ 11.500, que era impossível de pagar", lamentou. Durante o fim de semana, a equipe americana do Creators Project tentou com patrocinadores e eles vão arcar com as despesas. "Nossa preocupação é com a imigração nos EUA, que precisa olhar nosso caso com atenção, e responder logo ao Coachella para que possamos embarcar", comentou.

Emicida perdeu o primeiro show, marcado para o último sábado (2), no festival tradicional chamado Trinity International, em Connecticut, nos Estados Unidos. Nesta terça-feira (5), o advogado do artista deu entrada na petição, que agora tem dois dias para se posicionar. Assim que o documento chegar ao Brasil, o rapper e equipe de mais seis pessoas embarcam para a América do Norte.