Vampire Weekend faz indies "tirarem o pé do chão" em SP

A expressão cabe para uma micareta, mas foi mais ou menos o que aconteceu na noite dessa terça-feira (1) na Via Funchal, em São Paulo. Liderado pelo guitarrista e vocalista Ezra Koenig, o Vampire Weekend transformou a casa de shows em um baile indie com o setlist que passeou pelos dois elogiados álbuns do quarteto: Vampire Weekend (2008) e Contra (2010).

"Como vocês estão? Somos o Vampire Weekend e essa é nossa primeira vez em São Paulo", disse Koenig depois de abrir o show com Holiday e White Sky, ambas de seu disco mais recente. Ainda esquentando os ânimos do público, Cape Cod Kwassa e I Stand Corrected, do disco de estreia, já estavam mais bem decoradas entre os fãs, que animaram a pista. Enquanto os fãs colados na grade pulavam em ritmo frenético, quem estava na parte de trás da plateia já abria espaço e ensaiava seus passos dignos de uma micareta indie.

Sempre conversando com o público, o líder da banda não inventou muito e soltou os tradicionais "obrigado" em português carregado, "vocês são ótimos" e etc. Em M79, a banda pediu o apoio dos fãs para cantar em coro e foram correspondidos em alto e bom som. O baile ficou completo com a trinca Bryn, California English e Cousins, esta última que contou com passos de frevo, pulos, palmas e qualquer coreografia possível que os seguidores mais empolgados dos novaiorquinos conseguiram mostrar.

Na metade do seu setlist, o Vampire Weekend demonstrou claramente que sua missão no Brasil era instalar uma festa na Via Funchal. "Esta é nossa música mais fácil para dançar", alertou Koenig. Os primeiros riffs de guitarra já denunciavam A-Punk, um dos hits do álbum de estreia.

Segurando o ritmo ainda lá no alto, Blakes, Diplomat's Son, Contra, Givin Up the Gun e Campus/Comma garantiram o final desta primeira etapa do setlist, que durou uma hora. "Obrigado, vocês foram ótimos", disseram os músicos na rápida despedida antes de voltarem ao bis.

Para fechar o músicos ainda pediram apoio dos fãs em Horchata, Mansard Roof e Walcott com palmas ou entoando o refrão com o vocalista. "Vocês ainda têm energia?", provocou Koenig. As primeiras fileiras grudadas no palco seguiam pulando incessantemente. Nos últimos setores da pista, as camisas xadrez já estavam encharcadas de suor anunciando o final da festa.

"Obrigado por nos receberam em São Paulo pela primeira vez. Essa não será nossa última visita. Vocês são nosso melhores fãs", agradeceu o americano após 1h10 de apresentação.

Com o lançamento do álbum Contra, os novaiorquinos do Vampire Weekend mostram boa energia ao vivo - com destaque para a vitalidade do baterista Chris Tomson - e a construção de um repertório dançante com boa interação entre as canções dos dois discos. A química entre a banda funciona bem, mas fica a sensação que um show em um lugar menor que a Via Funchal seria ainda mais explosivo.

A turnê do Vampire Weekend pelo Brasil ainda passa pelo Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (3), no Circo Voador.

 

Confira o setlist: 

Holiday 

White Sky 

Cape Cod Kwassa 

M79 

Bryn 

California English 

Cousins 

Run 

A-Punk 

Blakes 

Diplomat's Son 

Contra 

Giving Up the Gun 

Campus/Comma

 

Bis 

Horchata 

Mansard Roof 

Walcott