Morre o compositor John Barry, criador das trilhas de James Bond

LONDRES - O compositor britânico John Barry, vencedor de cinco Oscar e conhecido pelas trilhas sonoras de 11 filmes de James Bond, morreu aos 77 anos, anunciou a família do músico. Barry morreu no domingo em Nova York, onde viveu nos últimos anos, vítima de um ataque cardíaco.

O compositor ganhou fama com os filmes da série 007, entre eles "Goldfinger", "Da Rússia com Amor" e "Só se vive duas vezes".

Apesar de não ser o compositor do tema clássico da série, que ficou a cargo de Monty Norman, Barry foi o responsável pelos arranjos da melodia que virou a marca registrada das aventuras do agente 007.

O compositor venceu os Oscar por "A História de Elza" (1966), pelo qual além de Trilha Sonora também faturou a estatueta de Canção Original em "O Leão no Inverno" (1968), "Entre Dois Amores" (1986) e "Dança com Lobos" (1991).

Também foi indicado ao prêmio da indústria cinematográfica americana outras duas vezes, por "Mary Stuart, Rainha da Escócia" (1971) e "Chaplin" (1992).

Entre as mais de 100 trilhas sonoras que compôs na carreira, um dos destaques é a de "Perdidos na Noite" (1969). A última foi a de Enigma, de 2001.

Nascido em 1933 na cidade inglesa de York (norte), desenvolveu a vocação desde pequeno. O pai era proprietário de várias salas de cinema, e a mãe, pianista. Depois de estudar piano e trompete, Barry montou em 1957 um grupo de rock and roll, o "The John Barry Seven", antes de começar a trabalhar na televisão e no cinema.

Casado quatro vezes, uma delas durante três anos com a atriz Jane Birkin, John Barry vivia desde 1978 com a quarta esposa, Laurie, nos Estados Unidos. Tinha quatro filhos e cinco netos.