Filme sobre gays de terceira idade leva prêmio no Mix Brasil

 

"Fomos educados para ser marginais". Assim, pontual e contundente, um dos personagens de Bailão, filme de Marcelo Caetano, resume bem o comportamento de uma geração de gays que hoje é pouco colocada sob holofote. Com mais de 60 anos, esses homens são protagonistas do documentário que, na noite desta quinta-feira (18), levou o Prêmio Aquisição Canal Brasil no Mix Brasil, no encerramento da 18ª edição do festival.

Bailão, que já havia recebido o troféu de Melhor Curta no Cine PE deste ano, faz um recorte elegante de gays cujo despertar da sexualidade foi condicionado a um contexto de intolerância e patrulhamento que, se ainda existem hoje, eram bem mais pronunciados nos anos da ditadura militar. Para tanto, parte da festa que dá título ao filme, baile que acontece há 15 anos no Centro de São Paulo.

Com o prêmio do Canal Brasil, Marcelo Caetano leva R$ 15 mil, mais a garantia de exibição do filme no próprio canal. Este ano, mais uma vez, o Terraparticipou da comissão julgadora do prêmio.

O prêmio Aquisição Canal Brasil é entregue nos mais importantes festivais de cinema do País e tem como objetivo estimular a nova geração de cineastas, focando assim sua atenção nos curta-metragistas.

Os filmes que concorrem são sempre aqueles mais votados pelo público de cada festival. Este ano, os curtas que concorreram no Mix Brasil, além deBailão, foram: Eu Não Quero Voltar SozinhoAviárioO Capitão Chamava Carlos e O Bolo