Alejandro Sanz chega à Venezuela seis anos depois de banido por Chávez

CARACAS - O cantor espanhol Alejandro Sanz chegou na madrugada desta terça-feira à Venezuela, para uma série de três apresentações, depois de seis anos sem cantar no país devido a uma polêmica com o governo venezuelano. "Acabo de pousar em solo venezuelano. Todos foram muito amáveis", disse Sanz em sua conta do Twitter social. "Venezuela, seis anos sem te ver. Hoje volto. Estou decolando agora. Tenho tanta vontade, parece mentira mas é certo", expressou em uma mensagem anterior.

O intérprete de "Corazón partío" se apresentará nesta terça-feira em Maracaibo (noroeste), no dia 18 em Valencia (norte) e no dia 20 na capital Caracas.

Em setembro, Sanz pediu ao presidente Hugo Chávez que o deixasse viajar ao país para se apresentar, garantindo condições de segurança.

"Se você me der permissão e nos der sua palavra de que nada acontecerá eu encerrarei minha turnê na Venezuela. Você tem a palavra", disse o cantor na ocasião, também pelo Twitter.

Em 2008, um show de Sanz programado em Caracas foi cancelado oficialmente por razões de segurança. Naquele momento, a prefeitura de Caracas declarou Sanz "persona non grata" devido às críticas que fez contra Chávez.