Na Arábia Saudita, mulher cega é eleita a 'rainha da beleza moral'

Zeinab al Jatam, uma saudita cega de 24 anos, foi coroada a "rainha da beleza moral", ao fim de um concurso do qual participaram 400 jovens com véus dos pés à cabeça, informou o jornal Al Watan.

A jovem disputava com outras dez semifinalistas o título, em uma competição organizada na cidade de Qatif, leste do país.

Ao invés dos dotes físicos, as jovens deviam se valer de seu respeito aos valores familiares ultraconservadores do reino.

Os concursos de beleza não existem na Arábia Saudita, reino muçulmano ultraconservador, que impõe uma estrita separação entre os sexos e onde às mulheres só é permitido aparecer em público completamente cobertas.

Segundo o jornal, desde que concluiu seus estudos escolares, Zeinab Al Jatam ficou em casa para se ocupar da família. O curioso é que a mulher foi eleita por um público composto exclusivamente de mulheres.

A Arábia Saudita, que pratica o wahabismo, uma interpretação rigorosa do Islã, proíbe as mulheres de viajar, se casar ou ter acesso a serviços médicos sem a autorização de um membro masculino da família, seu guardião legal.