Luiz Penna inaugura exposição com obras surrealistas na Galeria Casa & Atelier Gourmet

 

Personalidade, inventividade e originalidade são adjetivos sempre presentes na obra do artista plástico Luiz Penna, que inaugura nova exposição de pinturas dia 14 de outubro, na Galeria Casa & Atelier Gourmet, no Jardim Botânico. A exposição fica em cartaz até 5 de novembro.

Considerado pelos críticos de arte um dos grandes expoentes do surrealismo contemporâneo produzido no Rio de Janeiro, o artista levará para a exposição 22 trabalhos com técnicas variadas, entre elas óleo sobre tela, grafite, nanquim e óleo sobre papel, com dimensões que variam de 20X30cm e 100X150cm. As obras abrangem a fase iniciada em 2004 até os dias de hoje, e os quadros variam de R$2 a R$15 mil. Entre os destaques, Equilibrista da Corda, feito em óleo e nanquim sobre papel, e Girassol, feito em óleo sobre tela (fotos em anexo). 

Arquiteto de formação, o carioca Luiz Penna deu início a sua fase profissional na pintura em 2004. Seus trabalhos transitam em três escolas: realismo, hiperealismo e fantástico. Entre suas principais influências, estão Bosch, Portinari, Dali e Magritte. “Atualmente aprecio a arte dos hiperealistas brasileiros, incansáveis e perfeccionistas”, conta Penna.

Para o pintor Roberto de Souza, membro da academia brasileira de belas artes e professor de Artes Plásticas, na pintura de Luiz Penna não existe o antigo ou o moderno. “Ele se encontra no contemporâneo que é sua forma de ver o hoje. Dessa forma, Luiz Penna se encontra com a metafísica da arte”, diz.

A exposição de pinturas Luiz Penna conta com patrocínio da Dannemann & Siemsen advogados.

Entrevista: Luiz Penna

Como você se inspira? Como surgem suas idéias?

LP – Podem surgir com qualquer estímulo e sem motivo aparente... Vendo uma paisagem do carro, folheando uma revista ou mesmo dormindo, já aconteceu. Às vezes leva muito tempo rodando na cabeça até eu conseguir “fechar” a idéia.

 Como é seu processo criativo?

LP – Quando tenho uma idéia, nem sempre ela vem “pronta”, visualizada na cabeça. Às vezes, é somente um conceito uma idéia ainda sem imagem. Quando isso acontece existe um todo um processo de estudo e maturação até a definição visual. Após, eu começo o processo de finalizar a imagem, geralmente mas nem sempre em computador, pesquisando imagens e estudando alternativas. Quando isso não é possível ou não resulta numa qualidade desejada, faço no desenho mesmo.

Como é seu processo de pintura?

LP – Primeiro preparo a tela deixando bem lisa... Depois faço a marcação com grafite e passo verniz fosco... Em seguida até quatro camadas de tinta a óleo branca bem diluída... Após faço a palheta para cada trecho determinado do quadro e pinto... Para finalizar passo verniz brilhante.

Você aprecia outros tipos de arte?

LP – Eu toco violão e faço artesanato, mas nada de forma profissional.

Quanto tempo você leva para fazer um quadro?

LP – Varia muito, depende da complexidade do quadro, já levei uma semana e também alguns meses... Mas nos últimos anos venho fazendo entre seis e oito quadros por ano.

Como é um dia de pintura no seu atelier?

 LP – Geralmente chego em torno de 8h e pinto até às 11h quando vou para a academia. Depois almoço e volto para o atelier por volta das 14:00 h,  pintando normalmente até  às 18h. Janto e eventualmente volto para o atelier entre 19h30 e 20h  ficando até às 22h. Quando não pinto, fico no computador até aproximadamente a mesma hora.

Você pinta todo dia?

LP – Geralmente dia útil e Sábado pela manhã, muito eventualmente Domingo á noitinha. Mas perto de exposição geralmente todo dia até bem tarde.

SERVIÇO:

Exposição de Pinturas Luiz Penna

Local: Galeria Casa & Atelier Gourmet

End: Rua Saturnino de Brito, 67, Jardim Botânico

Tel: 3206 0437 / 3204 0757

Quando: de 14 de outubro a 15 de novembro

Seg. a sex., das 11h às 18h, e sáb., das 11h às 15h

Quanto: Grátis

(Com informações da Assessoria de Imprensa)