Indicado da Argentina ao Oscar tem noite de gala no Festival do Rio

      RIO -  "Carancho", produção indicada para disputar o Oscar 2011 de Melhor Filme Estrangeiro pela Argentina, foi exibido no domingo à noite em uma concorrida sessão prestigiada pelo seu diretor Pablo Trapero e por sua mulher Martina Gusman, protagonista do filme. Antes da exibição do longa-metragem em uma sala lotada, Trapero descreveu sua obra como "um filme intenso, que conta uma história de amor".

O filme conta a história de Sosa, um advogado urubu ("carancho") que se aproveita das indenizações pagas a vítimas de acidentes de trânsito, em um esquema de corrupção envolvendo profissionais da saúde e policiais. Sosa decide deixar a vida de contraventor quando se apaixona pela paramédica Luján. Envolvido até o pescoço nos esquemas da quadrilha, Sosa passa a ser perseguido por seus chefes e acaba envolvendo a jovem amante.

Martina Gusman vive a bela Luján, enquanto o papel de Sosa é interpretado pelo astro do cinema argentino Ricardo Darín, que atuou em algumas das principais produções portenhas dos últimos anos, como "O filho da noiva" (2001) e o vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro do ano passado "O segredo de seus olhos" (2009).

Como explicou Trapero, o filme conta uma história de amor intensa, repleta de boas sequências de ação que agradaram os expectadores presentes na sessão. O público também consegue identificar no filme alguns aspectos bem comuns à realidade brasileira, como a corrupção policial e os hospitais públicos em más condições.

"Carancho" foi uma das produções argentinas exibidas na mostra Foco Argentina, que homenageia a cinematografia do país vizinho no ano de seu bicentenário.