Exposição em SP relembra 40 anos da vida noturna no Brasil

A exposição [email protected], braço brasileiro do Projeto Nightlife Exchange Project, abre para o público nesta sexta-feira (1) no chamado Castelinho, um casarão da avenida Brigadeiro Luís Antônio. Lá, baladeiros de hoje e do passado poderão relembrar a história das últimas quatro décadas da vida noturna no Brasil através de ambientes temáticos e interativos, fotos, flyers, equipamentos musicais, capas de discos, roupas, recortes de jornais e revistas, exibição de vídeos e, claro, muita música, da Disco Music às últimas tendências da música eletrônica.

A mostra tem coordenação da jornalista Cláudia Assef, que contou a história dos DJs brasileiros no livro Todo DJ Já Sambou, e curadoria do VJ da MTV e baladeiro assumido Léo Madeira. Na abertura da exposição, para convidados e imprensa, que aconteceu na quinta-feira (30), Léo falou ao Terra sobre seu envolvimento no projeto e sua relação com a noite em São Paulo. "Fui clubber muito tempo, agora que estou casado dei uma acalmada. Mas já saí muito, conhecia as pessoas, desde antes da MTV. Sou de Fortaleza, vim pra São Paulo em 1996, e no começo saía muito, fazia umas viradas, passava fim de semana indo de balada em balada. Afinal, todo mundo já foi jovem um dia", brinca.

Ele acha que a importância cultural e econômica da noite é muitas vezes subestimada. "A noite é importante, não só pelo lazer das pessoas, o escape, se vingar do chefe que te fez trabalhar pra caramba a semana inteira. Tem outro aspecto que é da economia. Aqui sem dúvida gira muito dinheiro na noite, gera empregos, e isso não é tão visto. O Brasil é o país da miscigenação, da variedade, e a noite reflete isso, com as tendências, os personagens. É por causa da noite que a cultura gay ficou tão forte, por exemplo. Quando as pessoas vem para São Paulo, querem conhecer os clubes, como a D-Edge, que são um marco da cidade", opina.

Diversidade 

Léo já esteve em outras cidades com uma cena noturna forte, como Berlim e Londres, e compara a noite aqui e nas cidades européias. "É difícil comparar, Berlim especialmente é a Meca, o berço. É a casa de todos os produtores, todo mundo vai para lá. Além dos clubes, lá tem o lance da produção. Mas São Paulo talvez seja a cidade dos anos 2000, até pelo momento que o Brasil atravessa, com economia bombando, Olimpíada, Copa do Mundo... Tem uns aspectos que só tem aqui, a liberdade... Não tem hora pra acabar a balada, pub fechando as 11 da noite", afirma.

Ele reconhece que talvez a noite de São Paulo seja hoje mais "careta" do que há alguns anos, devido à maior regulamentação, e leis como a anti-fumo e a do Psiu, mas acha que isso também tem aspectos positivos. "Não dá pra negar que este é o preço da civilidade. Você vai regulamentando para que o direito individual seja resguardado. Tem dois lados, porque quem hoje curte a noite amanhã vai ser tiozinho também, vai querer o seu sossego, é natural que haja limites. Está um pouco mais careta sim, mas as pessoas tem que ver que a noite não é só drogas, não é só um bando de loucos. A cultura da noite que tá representada aqui é nítido que existe. As tendências da moda, de comportamento, surgem da noite", diz.

Concluindo, Léo acha que o grande trunfo da noite em São Paulo é a diversidade. "São Paulo bombou, hoje tem coisa pra todos os gostos. Nos anos 70 e 80 tinha um clube aqui, outro ali. O legal é o ecletismo, tem o Villa Country, por exemplo, que eu não vou, mas tá lá, e bomba, não sei quantas mil pessoas toda noite. Acho essa diversidade muito desejável. Não dá pra ser só aquela noite européia, vanguardista", afirma.

A exposição fica em cartaz até o dia 17 de outubro. Em 27 de novembro haverá a festa do Nightlife Exchange Project, que acontecerá simultaneamente em 14 cidades de diversos países, com cada cidade "exportando" sua balada para outro local.

[email protected] 

Onde: Castelinho (Av. Brigadeiro Luís Antônio, 826, Bela Vista, SP). 

Quando: de 1ª a 17 de outubro, das 17h à 0h. 

Entrada gratuita. Classificação: 18 anos. 

Informações: www.facebook.com/smirnoffbrasil