Roubo de quadro de Van Gogh provoca conflito político no Egito

JB Online

RIO DE JANEIRO - Para dar prosseguimento às investigações sobre o roubo da obra de Van Gogh Flor de papoula o governo egípcio determinou a detenção do chefe de Belas Artes do governo, nesta segunda-feira.

Segundo o Procurador-geral, algumas falhas na área de segurança do museu foram detectadas, fato de responsabilidade do chefe, que, de acordo com o procurador agiu com "negligência e incapacidade para realizar os deveres de seus cargos".

A obra, avaliada em US$ 55 milhões (cerca de R$ 97 milhões), foi furtada no último sábado.

No domingo, um membro do conselho de segurança do museu informou que o roubo só foi possível porque as câmaras de segurança e os alarmes estavam com defeito havia algum tempo. Em função disso, não há registro em vídeo do roubo - o que dificulta as investigações.