Malhação mostra exploração de jovem goleiro por empresários de futebol

Paulo Ricardo Moreira , Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - O sonho de Maicon, vivido por Marcello Melo Junior em Malhação, é igual ao de muitos jovens que vislumbram no futebol a chance de melhorar de vida: jogar em um grande time da Europa. Mas o caminho para ficar famoso e ganhar fortuna no mundo da bola esconde armadilhas. Autor da nova temporada da novela da Globo, Emanuel Jacobina pretende mostrar a exploração dos futuros craques por empresários e cartolas inescrupulosos.

Aposto muito nesse personagem. Acho que vai ser um sucesso.

Para quem não lembra, Marcello Melo fez o Benê em Viver a vida. Agora, interpreta Maicon, goleiro do Nacional, clube que tem a política de matricular seus atletas em escolas de qualidade. O time faz um acordo com ele para que conclua os estudos. É assim que o rapaz vai ingressar no colégio Primeira Opção. Como era aluno da rede pública e ficava mais tempo nos campos de futebol do que na sala de aula, o jogador vai ter dificuldades na nova instituição.

Ele tem 17 anos e acaba ficando numa turma de ensino médio com alunos de 13 e 14 anos, o que lhe causa enorme desconforto conta o autor.

Mas um acidente vai adiar as ambições de Maicon. Ao tentar ajudar Babi (Maria Pinna), que está com o carro enguiçado, ele vai fraturar a mão e ser obrigado a parar de jogar futebol. Essas cenas estão previstas para irem ao ar no capítulo de terça-feira.

Segundo Jacobina, o goleiro voltará a treinar lá pelo capítulo 30 e sofrerá pressões de empresários. O primeiro jogo deve acontecer no capítulo 60. Até lá, Maicon terá o apoio da mãe, Dona Zica (Inez Vianna), que tentará manter o filho afastado das marias-chuteiras, e do técnico do Nacional André Farnel (Mário José Paz, que fez o Maradona de Viver a vida).