Patachou também aposta nas transparências

Ale Ougata, Portal Terra

RIO - A Patachou inicou o seu desfile às 17h43, do dia 30 de maio, com alguns lugares vazios nos setores B, C e D na sala 2 do Píer Mauá.

Apesar da trilha pop com direito a ´Long Distance´ da banda Gossip, Patachou não empolgou. Um primeiro movimento minimalista que alternava o preto com o branco até as flores, que já são tendências, ficaram murchas. Inspirada no livro de fotografia Nick Night, Érika Frade, criadora da marca, investiu em florais cinzas na tentativa de dar vida a tomara que caia e vestidos curtos de cinturas marcadas. Transparência não poderia ficar de fora e pontuou na passarela da Patachou.

O segundo movimento pula para uma cartela mais quente de cores com direito a brilho, rosa, amarelo, verde. Vestidos mais estruturados, sandálias, bolsa carteira e mais transparência.

Enquanto muitos fins de desfiles são acompanhados por assovios, gritinhos histéricos e alguma algazarra, no da Patachou foi tudo assim, meio preto no branco.