Deficientes visuais ganham audioteca em Nova Iguaçu

JB Online

NOVA IGUAÇÚ - Nova Iguaçu vai ganhar, na próxima segunda-feira (26/04), às 10 horas, a primeira biblioteca de livros falados do Estado do Rio montada pela Organização Não Governamental (Ong) Audioteca Sal e Luz, em parceria com a Secretaria Estadual de Assistência Social. A audioteca de Nova Iguaçu vai iniciar com 250 títulos com quatro cópias cada de obras da literatura universal, livros de concursos públicos e de estudo e pesquisa, e será referência na Baixada Fluminense.

A cidade foi escolhida como pioneira no projeto por ter ótima estrutura na Biblioteca Municipal Professor Cial Brito. Na inauguração estarão presentes cerca de 15 moradores da região associados da Ong, atendidos pelo núcleo do Rio ou via correios, serviço que estará disponível também em Nova Iguaçu. Através de uma lei que atende aos deficientes visuais, eles têm o direito de solicitar gratuitamente os audiolivros, entregues em casa pelos correios. Seremos um núcleo avançado, com quatro cabines de audição e equipamentos totalmente automatizados , informou a diretora da biblioteca municipal, Malena Xavier.

A Ong Audioteca Sal e Luz foi criada em 1986, e conta hoje com mais de 1,7 mil associados e cerca de 2,7 mil títulos em seu acervo, entre livros didático-profissionalizantes e de literatura. Em 2003 foi agraciada com o Prêmio Fundação Banco do Brasil Tecnologias Sociais, e em 2004 iniciou o projeto de parcerias para a produção de livros falados, estabelecendo um novo e estratégico modelo de trabalho voluntário, levando a ideia para dentro de empresas.

A Biblioteca Municipal Professor Cial Brito fica no Espaço Cultural Sylvio Monteiro Rua Getúlio Vargas, nº 51, Centro de Nova Iguaçu.

(Com informações da Assessoria de Imprensa)