Caravanas Euclidianas levam obra de Euclides da Cunha para comunidades

JB Online

RIO DE JANEIRO - Nos próximos quatro meses, diversos municípios do Estado do Rio de Janeiro receberão as Caravanas Euclidianas, que percorrerão, semanalmente, escolas e comunidades para falar sobre o universo do escritor Euclides da Cunha. O objetivo do projeto, realizado no âmbito da UNIRIO em parceria com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação, é contribuir para a inclusão educacional difundindo a obra deste que é considerado um dos maiores autores da literatura brasileira com exposições, filmes, livros, oficinas de literatura e audiovisual. O projeto estrutura-se com base em uma rede de professores de literatura, história e cinema no conjunto do Estado do Rio de Janeiro.

As próximas paradas serão na Maré, Saquarema, Niterói, Duque de Caxias, Campos, Teresópolis, São Fidélis, Vassouras e Paraty. Cada passagem das Caravanas em uma comunidade tem duração de dois dias. No primeiro dia, é exibido o filme A Paz é Dourada, de Noilton Nunes, sobre a vida e obra do escritor. No segundo dia, em oficinas de cinema e literatura, serão focalizados temas presentes na obra de Euclides e que são atuais até hoje, como a exclusão social, a ecologia e a união dos povos da América Latina. As oficinas tomarão por base os capítulos de Os Sertões: A Terra, O Homem e A Luta. Os alunos deverão transpor a obra de Euclides da Cunha para os dias atuais, narrando a partir de suas experiências cotidianas a terra, o homem e a luta nas comunidades onde vivem , adianta Noilton, que é também um dos idealizadores do projeto.

Para explicar a origem da palavra Favela , planta originária da região de Canudos, cenário de Os Sertões, mudas dessas plantas serão plantadas a cada encontro. Defendo a idéia de que o professor não deve se limitar à sala de aula, buscando ampliar suas ações e criar oportunidades de interação entre a Universidade e as Comunidades , diz Regina Abreu, professora da UNIRIO, coordenadora do Projeto e autora de O Enigma de Os Sertões, livro que procura decifrar as razões que transformaram a obra de Euclides da Cunha em monumento nacional (Editora Rocco/Funarte).

Noilton e Regina assinalam que a obra de Euclides é manancial de temas e questões que nos afetam no contemporâneo. Euclides era um visionário explicita Noilton além de sua importância para a língua portuguesa, ele é considerado um dos primeiros ecologistas, chamando a atenção ainda no final do século XIX para as devastações que começavam a ocorrer no Estado do Rio de Janeiro com a chegada do progresso com suas fábricas e os meios de transporte modernos. Ele também escreveu sobre as queimadas que até hoje se fazem no interior do Estado e são responsáveis pela deterioração da terra, do clima e da paisagem .

As Caravanas Euclidianas pretendem deixar algumas sementes frutificando nos locais por onde passar. O estímulo aos professores dinamizadores é um dos eixos fundamentais do projeto, pois são eles que fazem a diferença da Educação no interior do Estado. Valorizá-los é uma ação afirmativa para a melhoria da qualidade do ensino e da vida no Rio de Janeiro , observa Regina.

(Com informações da Assessoria de Imprensa)