Acessórios são destaque no Minas Trend

Iesa Rodrigues, JB Online

RIO DE JANEIRO - A moda do inverno 2010 já está vista na quinta edição do Minas Trend Preview, que se encerra sábado em Belo Horizonte. Para alegrar as roupas que deverão ser pretas, cinzas ou em cores escuras, os acessórios compensam com muito prata, tacheados e a ousadia dos saltos muito altos. Em resumo, a escolha vai ficar entre as bolsas matelassês estilo Chanel ou os metais misturados inspirados nos punks e no rock.

O evento assinado por Eloysa Simão reúne 160 expositores e custou cerca de R$ 8 milhões. A abertura na noite de terça, conceituada pelo estilista mineiro Ronaldo Fraga, encantou pelos ambientes decorados por figuras feitas de latas de azeite, manteiga e outros produtos populares, mais uma parede coberta por fuxicos gigantes. São temas do artesanato mineiro, decorrentes do conceito Oficina, poeticamente explorados por Ronaldo.

Mas nos desfiles que se realizam no distante bairro de Lagoa dos Ingleses as coleções são objetivas. Um exemplo é Angelita Feijó, personagem de colunas sociais e integrante das listas de celebridades nacionais. Há um ano, ela praticamente mora em Campo Bom, pólo de indústrias de calçados do Rio Grande do Sul.

Não estou brincando de trabalhar, acompanho todo o processo de produção. Pesquiso em revistas e acompanho os desfiles internacionais. Misturo solado de um estilo com salto de outro, e integro no meu gosto pessoal, que é radical: só uso saltão. De vez em quando, uma sapatilha. Meio-termo, nunca contou exibindo os tamancos em verniz preto, adaptado do que se viu no último desfile Chanel.

Outro destaque é o Studio TMLS (ou Timeless), que traz botas, sandálias multicoloridas e modelos tacheados. A marca pertence a Jefferson Dib, brasileiro que passou de representante de vendas de sapatos gaúchos nos anos 80 para designer baseado em Londres, que vende para Harrods, French Connection, e outras lojas na Inglaterra e Alemanha. É um grande fornecedor da TopShop, famosa loja londrina de preços populares e estilo cult. De onde saem os sapatos da TMLS? Há 20 anos, toda a produção é feita em Campo Bom, o que faz de Dib um dos maiores exportadores do Brasil. Depois de participar do Minas Trend, começou a testar o mercado interno e hoje mostra modelos nas vitrines da Manufact, Manoela Carreira e NK Store. Michael Lewis, autor dos sapatos da Louis Vuitton, faz parte do mesmo espaço, organizado pela equipe do Lofty, de São Paulo.

Chanel inspirou bolsas em miniatura, cobertas de paetês, assinadas por Rosana Bernardesm que estão chegando, como prévia do inverno, nas lojas da estilista, ao preço médio de R$ 780. Nota-se o toque da francesa também nos colares e braceletes das bijuterias de Claudia Arbex, que embarcou na onda do filme Coco antes de Chanel.

Ainda não vi, mas pesquisei as formas e materiais originais e dei meu toque disse Claudia, que usa pedras brasileiras nas peças.

Outro tipo de pesquisa levou Mary Figueiredo, da Mary Design, a melhor marca de acessórios que unem artesanato e design em Minas, a conviver com cegos, para avaliar aspectos emocionais de um tema diferente: comida.

Notei que o tato é importante para quem não enxerga. Depois, li livros do Câmara Cascudo e percebi que o mundo foi descoberto através da comida, pelas viagens em busca das especiarias. Confesso que surtei para fazer a coleção! contou Mary, que aposta em colares extravagantes e nas palas-golas.

Ela explica a exuberância:

É para compensar a solidão das pessoas no mundo atual, onde vive cada um no seu quadrado. Um colar destes marca uma posição diz, mostrando também o brinco feito com medidores de cozinha, com feitios de corações.

Para Eloysa Simão, a moda brasileira já pode ser considerada lançadora de tendências.

Principalmente nos setores de festas e acessórios, grandes exportadores além da moda praia ressalta.

A criadora do Minas Trend Preview contraria os que costumam afirmar que não existem mais tendências na moda.

Tendência sempre existiu. O que não cabe mais é que todo mundo siga as mesmas. Deve haver diversidade, dentro de uma previsão coerente arrematou, já pensando os eventos que deve dirigir em 2010, sob o patrocínio da Fecomércio. O primeiro, Fashion Business, em janeiro, já conta com 100 marcas para ocupar a Marina da Glória.