Bárbara Paz põe a 'Casa dos artistas' no passado

Monique Cardoso, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Em 'Viver a vida', ela será uma atriz que excede na bebida

A gata borralheira virou cinderela ao vencer 'Casa dos artistas', primeiro reality do país a confinar celebridades (e outras nem tanto) numa casa em busca de um prêmio em dinheiro. Bárbara Paz batalhava no teatro quando caiu nas graças de Silvio Santos e sua carreira na TV começou a andar no SBT. Passado algum tempo, esta imagem, assim como o tom louro dos cabelos, dará uma virada no mês que vem, quando a atriz estrear como Renata, de Viver a vida, nova novela de Manoel Carlos. Se a audiência deixar a trama andar como o previsto, a personagem, uma aspirante a atriz, promete dar ao público cenas de boa carga dramática. Renata bebe para não comer. Vai sofrer anorexia alcoólica. Como ainda não gravou muitas cenas na pele da nova personagem, a atriz aguarda com mais ansiedade a estreia de seu primeiro programa de TV, que acontece no Canal Brasil amanhã. Curta São Paulo, que vai ao ar a partir da meia-noite, foi integralmente produzido por ela.

Eu não só apresento. Tive a ideia, escrevi o projeto, produzi e dirigi. É um produto meu. Estou muito orgulhosa de vê-lo no Canal Brasil, que na minha opinião é o melhor canal de cultura que a gente tem derrama-se ela.

Orgulhosa, Bárbara conta que já fazia um trabalho semelhante num teatro da Praça Roosevelt, na capital paulista, exibindo curtas. Gaúcha radicada em São Paulo, a atriz é tão identificada com a cidade que resolveu levar um pouco dela para a TV todos os trabalhos apresentados por ela enfocam a cidade de algum ângulo. Para a estreia da atração, Bárbara criou até as vinhetas para anunciar o programa.

Eu dirigi um curta no ano passado. Em São Paulo há um movimento crescente de curtametragistas. Hoje em dia, está bem mais fácil fazer cinema. Como atriz, já atuei em dezenas de curtas, adoro o formato.

A atriz, que no SBT fez Marisol, Cristal e Maria Esperança, estreia num canal de público específico, e, no mês que vem, no horário nobre da principal emissora do país. Não é a primeira vez que poderá ser vista na Globo. Ela já fez participações em A diarista e Força-tarefa. Não esconde que chegou aonde queria.

A gente foca na carreira o que a gente quer. A Globo é a que faz os melhores trabalhos de dramaturgia, tem uma ótima fotografia, tudo é melhor. É uma satisfação sim, quero fazer jus a esse convite.

Em Búzios para a gravação de cenas de Viver a vida, Bárbara conta que foi chamada pelo próprio autor para o papel.

Tinha feito teste para a última novela dele (Páginas da vida), mas acabou não acontecendo. Mas sabia que era uma questão de tempo.

O cronista do Leblon não é o único a provocar frio na barriga da atriz. Ela se mostrou ansiosa para acompanhar de perto o trabalho do fotógrafo de cinema Affonso Beato, que supervisiona a qualidade das imagens geradas pela novela.

Dá ainda mais segurança trabalhar com um nome como Beato. Tenho muito o que comemorar este ano, tive muita sorte.

Mal começou os novos trabalhos, ela não descuida do próximo. Estreia em outubro de 2010 uma adaptação de Fernanda Young para Hell Paris, livro da francesa Lolita Pille.

Tive de adiar por causa da novela, mas a peça vai rodar o Brasil inteiro.