Maranhão: 250 grupos de bumba meu boi agitam festas juninas

Eveline Cunha, Portal Terra

SÃO LUÍS - Fim de semana de arraiais lotados na capital maranhense. São as comemorações e despedidas das festas juninas, a manifestação cultural mais popular do Nordeste. No Maranhão a festa é no ritmo do bumba meu boi. São mais de 250 grupos no Estado e em vários cantos da capital, São Luís, que tem um arraial onde os "bois" se apresentam.

Só os arraiais oficiais, montados pelo governo do Estado, são 19 e tem ainda os da prefeitura e particulares. Do dia primeiro até a próxima terça-feira, 30 de junho, serão mais de 500 apresentações. Os grupos de bumba meu boi dançam e cantam para contar a lenda de Catirina, a escrava grávida que desejou comer a língua do boi mais bonito da fazenda.

O marido satisfez o desejo da mulher, mas passou a ser perseguido pelo patrão, teve que pedir ajuda a índios e pajés e quando o boi ressuscitou tudo virou uma grande festa. A história é centenária no Maranhão. Alguns grupos deixam o público muito animado, principalmente as mulheres. É o caso do boi de morros que traz entre os seus integrantes moças e rapazes vestidos de índias e índios que exibem um corpo bem malhado.

Homenagens a São Pedro

Neste domingo a festa nos arraiais maranhenses se prolonga, já que a segunda-feira é feriado dedicado a São Pedro. O santo protetor dos pescadores é também reconhecido como o protetor dos brincantes de bumba meu boi. As homenagens devem começar ainda na madrugada, quando saem dos arraiais os grupos de bumba meu boi vão para a praça em frente a capela de São Pedro, se apresentam e entram na capela para agradecer proteção recebida durante toda uma temporada de festa. Esta tradição já dura quase um século e estão sendo esperados 100 mil pessoas no local.

No fim da manhã sairá da capela a procissão maritma. E na terça-feira, 30 de junho, os brincantes de bumba meu boi têm um novo encontro marcado, desta vez é no bairro do João Paulo. Eles fecham a principal avenida do bairro comercial de São Luís e desta vez cantam e dançam em louvor a São Marçal, um santo não reconhecido pela igreja católica, mas reverenciado pelos "boieiros", como são conhecidos os integrantes que formam os grupos de bumba meu boi.