"É um pesadelo", diz fundador da Motown sobre morte de Michael

Portal Terra

EUA - Berry Gordy, fundador da lendária gravadora Motown, lamentou a morte de Michael Jackson nesta quinta-feira (25). A companhia foi responsável pelo lançamento do grupo Jackson's 5 e o estopim na carreira solo do cantor.

Estou chocado. É como se fosse um pesadelo, como pode Michael Jackson não estar aqui disse em comunicado oficial.

Gordy enfatizou no potencial que Michael tinha como artista. "Mesmo quando era criança ele sempre estava muito na frente dos outros. Ele tinha uma fome de aprendizado", explicou.

Nunca tive dúvidas da sua capacidade de chegar ao topo. Ele era como meu filho. Ele era carinhoso, sensível e tinha duas personalidades disse. Quando estava fora do palco, ele era amoroso, tímido e respeitoso. Quando estava no palco, ele tinha tanto controle da plateia que era difícil acreditar que era a mesma pessoa.

Adeus ao rei do pop

Os rumores sobre a morte de Michael Jackson começaram a aparecer por volta das 13h (horário de Los Angeles), 17h em Brasília, quando uma ambulância foi chamada para socorrer o cantor em sua casa, no bairro de Bel Air, na cidade de Los Angeles. Momentos depois da chegada de Jackson ao hospital UCLA Medical Center, o site de celebridades TMZ publicou a notícia de que o cantor havia morrido. Em seguida, o jornal Los Angeles Time confirmou a informação. A morte de Jackson só foi oficialmente divulgada por volta das 15h (19h em Brasília), quando o Instituto Médico Legal da cidade confirmou a morte do ídolo pop.

O tenente Fred Corral, porta-voz do IML local, disse à rede de televisão CNN que Jackson foi declarado morto às 14h26 (18h26 em Brasília). Segundo o porta-voz, uma autópsia provavelmente será realizada na sexta-feira (26).