Noite não espanta fãs da frente da casa de Michael Jackson

Fábio M. Barreto, Portal Terra

LOS ANGELES - Bel Air teve uma noite movimentada depois da morte do cantor Michael Jackson. A casa do rei do pop foi isolada pela polícia para impedir a aproximação de centenas de carros, bicicletas e pedestres carregando flores, faixas e homenagens ao ídolo.

Todo o quarteirão foi bloqueado e apenas moradores têm acesso à rua onde o rei do pop morava. Os trabalhos de perícia e análise terminaram no fim da tarde, mas a região continua isolada.

Com certeza, Bel Air vai se tornar um ponto de peregrinação para aficionados pelo artista, que morreu aos 50 anos, depois de um súbito ataque cardíaco.

Na esquina mais próxima da mansão, inúmeros buquês de flores, papéis escritos à mão, velas e fotos do cantor foram uma espécie de altar. Algumas pessoas rezam, outras cantam músicas do astro.

Adeus ao rei do pop

Os rumores sobre a morte de Michael Jackson começaram a aparecer por volta das 13h (horário de Los Angeles), 17h em Brasília, quando uma ambulância foi chamada para socorrer o cantor em sua casa, no bairro de Bel Air, na cidade de Los Angeles. Momentos depois da chegada de Jackson ao hospital UCLA Medical Center, o site de celebridades TMZ publicou a notícia de que o cantor havia morrido. Em seguida, o jornal Los Angeles Time confirmou a informação. A morte de Jackson só foi oficialmente divulgada por volta das 15h (19h em Brasília), quando o Instituto Médico Legal da cidade confirmou a morte do ídolo pop.

O tenente Fred Corral, porta-voz do IML local, disse à rede de televisão CNN que Jackson foi declarado morto às 14h26 (18h26 em Brasília). Segundo o porta-voz, uma autópsia provavelmente será realizada nesta sexta-feira.