Lula lamenta morte de Boal

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nota de pesar pela morte do diretor teatral e dramaturgo Augusto Boal, de 78 anos, que morreu ontem de insuficiência respiratória, no Rio de Janeiro.

Para Lula, o dramaturgo inspirou gerações e deixa a imagem 'de um homem apaixonado pela vida e pelo que fazia'. Boal fundou o Centro de Teatro do Oprimido (CTO-Rio), em 1986, onde o público era transformado em ator.

- Por sua importância para o teatro contemporâneo, no Brasil e no mundo, seu papel de expoente do Teatro de Arena, em São Paulo, e de fundador do revolucionário Teatro do Oprimido, Boal inspirou diferentes gerações, no nosso país e no exterior - afirma a nota.

Para os brasileiros e os amantes do teatro e da promoção da igualdade entre os homens, diz ainda a nota, Boal deixa uma marca que jamais será esquecida, além do exemplo de um companheiro que dedicou sua vida à transformação social por meio da arte.