SP: mostra de arte apresenta obras sobre contos de fada

Portal Terra

SÃO PAULO - A exposição 'Era uma Vez... Arte Conta Histórias do Mundo' está em exibição no Circuito Cultural Banco do Brasil, em São Paulo, até o dia 21 de junho. A mostra tem como objetivo apresentar a crianças e adultos uma viagem lúdica pelo universo dos contos de fadas populares em todo o planeta.

- A ideia da exposição surgiu quando foram feitas ilustrações para livros da coleção 'Arte conta histórias do Mundo'. Conversei com artistas que trabalharam nessa coleção e outros que tinham trabalhos afins ou trabalhavam com elementos que lembravam contos de fada. Esta exposição junta a arte contemporânea com o universo da ilustração - afirma Kátia Canton, curadora da exposição.

São mais de 100 obras - entre ilustrações, esculturas e objetos - que estabelecem uma relação entre a arte contemporânea e a literatura de contos de fada. Todas elas se baseiam em contos de fada literários como Branca de Neve e os Sete Anões, Cinderela, O Patinho Feio, Rapunzel, João e Maria, Chapeuzinho Vermelho, A Bela Adormecida, A Roupa Nova do Rei, O Gato de Botas, entre outros.

O visitante ainda poderá ouvir contos de fada enquanto caminha pela exposição, já que há ambientes equipados com som em volume baixo e fones de ouvido com histórias narradas por atores e cantores convidados.

Além dos recursos audiovisuais espalhados por salas temáticas, o público poderá ainda participar de oficinas - pré-agendadas por telefone ou por meio de inscrição na hora - nas quais pode desenhar ou reescrever o final dos contos de fadas.

Engana-se quem pensa que a exposição é reservada aos pequenos. - Os contos de fada não foram feitos originalmente para as crianças. Eles surgiram da necessidade humana de se comunicar, ou seja, pelos adultos. Eram os contos que amenizavam as dificuldades do dia a dia na Idade Média. Foi só no começo do século 18 que eles passaram a ser direcionados às crianças - diz Kátia, que fez mestrado e doutorado sobre contos de fada na Universidade de Nova York.

A entrada para a exposição é gratuita.