Longas brasileiros caem no gosto do público americano

JB Online

RIO - Dois longas-metragens com muito em comum caíram nas graças do público americano durante a segunda edição do Los Angeles Brazilian Film Festival, com apoio do Jornal do Brasil, encerrado no último domingo na capital internacional do cinema. A transformação da vida de crianças pobres do Brasil pela música clássica, tema de Orquestra dos meninos (de Paulo Thiago), ficção baseada na experiência real do maestro Mozart Vieira no nordeste do país, e Contratempo, documentário de Mini Kerti e Malu Mader sobre os jovens do projeto social Villa-Lobinhos, levaram a plateia às lágrimas e conquistaram fãs como o ator Dustin Hoffman. O júri do festival escolheu Meu nome não é Johny como Melhor Filme e Selton Melo o Melhor Diretor, por Feliz Natal. O balanço feito logo depois da premiação estima um público superior a sete mil espectadores em três dias.

Foi um sucesso avalia a produtora do festival, Meire Fernandes. Sessões e painéis de discussão lotados. Cansei de receber pedidos de cópias de filmes por parte de produtores locais e de outras partes dos EUA. Eu dizia que encaminharia todos, mas eles estavam tão ansiosos que me pediam para fazer uma cópia na hora, no computador, eu tinha de explicar que não podia, que era pirataria.

Meire foi surpreendida, ao fim de um sábado exausto de trabalho, por Dustin Hoffman adentrando a sala da organização atrás de informações. Um amigo havia comentado sobre o festival com ele, que, curioso, foi assistir à programação:

Ele perguntou pelos filmes do Paulo Thiago e da Malu Mader. Passou a tarde no lounge do festival jogando conversa fora e posando para fotos com fãs. Chamou a mulher e uma amiga para lá e ainda assistiu ao Signo da Cidade, sessão que começava em seguida.

Nas categorias de Melhor Ator e Atriz o júri se decidiu por um empate. Claudia Abreu (Os desafinados) e Caroline Abras (Se nada mais der certo) foram as atrizes premiadas. Leonardo Medeiros (Feliz Natal) e Cauã Reymond (Se nada mais der certo) foram escolhidos na categoria Melhor Ator. Murilo Rosa ganhou o prêmio de Melhor Ator pelo júri popular. Todos receberam peças criadas pelas designers do Jóia Brasil, evento paralelo ao Los Angeles Brazilian Film, que este ano homenageou a obra de Glauber Rocha.