Sarah Palin vira avó e estrela calendário de mau-gosto

Coluna Heloisa Tolipan, Jornal do Brasil

RIO - Sarah Palin é fogo. Em mais de um sentido. Primeiro porque a ex-candidata à vice-presidência dos EUA é tão chegada em uma arma que posou feliz da vida com o seu rifle de estimação para o calendário (campeão em vendas no Amazon.com) de Judy Patrick, residente de Wasilla, no Alasca, estado governado por Sarah.

São 50 fotos da gaiata com a família. Além disso, consegue ser a segunda mulher mais admirada do país (na pesquisa feita pelo jornal USA Today só perdeu para Hillary Clinton) e, ao mesmo tempo, o lança-chamas responsável por queimar o filme do Partido Republicano, que ficou chupando dedo com a vitória de Barack Obama.

E, por último, a Sra. Palin é fogo porque é a vovó (a filha Bristol Palin, 18 anos, deu à luz nesta segunda-feira) que não faz do trinômio nudez-política-conservadorismo algo incogitável.

Após as fotos de biquíni, durante o Miss Alasca 1984, virarem hit na web, Sarah foi retratada nua em pêlo, com o inseparável rifle, pelo artista Bruce Elliot.