Casa França-Brasil passa por processo de restauração

JB Online

RIO - Em processo de restauração, a Casa França-Brasil reabre, em 2009, com um novo perfil. As obras, orçadas em R$ 2,8 milhões, incluem a recuperação das fachadas e de toda a parte interna do imóvel, a ampliação da área disponível para exposições e outras atividades, além de reforma da parte elétrica.

As transformações na Casa não serão apenas de ordem física. O perfil do imóvel, construído a pedido de D. João VI, será completamente modificado para atrair também um público mais jovem. O objetivo é fazer com que os novos visitantes circulem por lá com regularidade e encontrem ali o seu espaço, sem abrir mão dos tradicionais freqüentadores, que serão apresentados a novas manifestações artísticas. Entre elas, oficinas, mostras e eventos ligados à cultura urbana e propostas inspiradas na cidade e seus contrastes. A idéia é estimular trocas entre as diferentes disciplinas artísticas tradicionais e contemporâneas e entre artistas de origens sociais e geográficas distintas. Essa troca poderá acontecer por meio de exposições e atividades permanentes.

Segundo a vice-presidente da Casa França-Brasil, Emmanuelle Boudier, o objetivo é que um dos prédios antigos da cidade possa abrigar projetos contemporâneos, sem esquecer a história e a influência do passado.

- Utilizar um dos espaços mais antigos do Rio para abrigar o melhor da arte urbana de vanguarda pode parecer estranho, mas é com essas diferenças que desejamos brincar, pois acreditamos que a cultura abraça a influência do passado, a urgência do presente e nossas projeções para o futuro afirma.

A reabertura do centro cultural acontece em abril de 2009, com tudo novo para as comemorações do Ano da França no Brasil. No período de abril a novembro, a Casa vai abrigar e co-produzir diversos eventos com o objetivo de mostrar ao público a cara da cultura francesa da atualidade: plural, mestiça e de vanguarda.