Celulares ganham programação 'verde' e gratuita

Fernanda Pereira Carneiro, Jornal do Brasil

RIO - Quem sonhava em aderir à inovação da TV móvel, mas foi desencorajado pelo custo do serviço, agora tem um motivo para voltar atrás: o Discovery Channel estendeu seu conteúdo e, em parceria com a General Motors e com a Oi, lançou um canal gratuito via celular, o primeiro na América Latina cujo custo será pago inteiramente por publicidade.

Voltado exclusivamente para temas sobre o meio ambiente e a sustentabilidade, a novidade inclui parte dos programas Maravilhas da natureza, Eco-tec, Território selvagem, Construindo o futuro, Criadores e criaturas, Jeff Corwin investigando a Terra e Safari no gelo.

Gerente-geral da Discovery Networks no Brasil, Fernando Medin diz que a iniciativa dá seguimento à proposta já existente no canal.

Atualmente exibimos, sob o selo Planet green, uma programação voltada para os temas verdes nos canais Discovery Channel, Animal Planet e Discovery Home & Health. A idéia de lançar um canal móvel é uma continuação disso explica Medin.

A General Motors, além de ser patrocinadora do selo, também tem sua própria campanha de sustentabilidade, portanto a parceria foi ideal.

Gerente de Serviços de Valor Agregado da Oi, Gustavo Alvim frisa que o lançamento do primeiro canal móvel sustentando pela publicidade é um marco do segmento no Brasil:

Essa área ainda tem muito a crescer no mundo. Nós apostamos na idéia desde já.

A programação é dividida em blocos de uma hora de duração, com segmentos de cinco a 10 minutos e atualizada a cada 15 dias. As vinhetas e comerciais da montadora são veiculados antes, durante e no encerramento de cada atração. Medin adianta que o canal não tem a pretensão de exibir alguns conteúdos em outras plataformas, como a internet, pois cada uma tem seu espectador específico.

Acreditamos que o canal móvel vai ser um complemento para televisão, mas o conteúdo para cada plataforma tem de ser diferente. Por exemplo, em setembro lançamos a série A internet e a estréia foi feita no site do Discovery Channel, em vez de na televisão, por acreditarmos que era algo pertinente ao público-alvo comenta Medin.

No caso do lançamento de um serviço gratuito, estamos ampliando a oferta e atingindo mais pessoas, que, se tiverem interesse, vão poder ver outras produções em um de nossos canais.