Filmes orientais são boas opções do domingo da Mostra

JB Online

SÃO PAULO - Quem já conferiu os ótimos filmes que serão reprisados neste domingo, caso dos títulos italianos Il Divo, de Paolo Sorrentino, e Gomorra, de Matteo Garrone, além do russo Alexandra, de Alexander Sokurov e o argentino Leonera, de Pablo Trapero, entre outros, pode arriscar a variada seleção oriental. Variada porque há produções de realizadores de períodos distintos, por exemplo, do cinema japonês.

O consagrado Kihachi Okamoto (1924-2005), tido como mestre em seu país, segue em retrospectiva de seu trabalho na Cinemateca, onde às 18h será exibido O Último Tiroteio. Realizado em 1960, o filme conta com o lendário Toshiro Mifune como um detetive corrupto numa história satírica e tragicômica.

Okamoto é reconhecido como um realizador que se adapta bem a vários gêneros. Uma referência do crítico americano Bruce Eder, presente no catálogo da Mostra, diz que se Akira Kurosawa é o John Ford dos filmes de samurais, Okamoto é o Samuel Fuller do gênero.

Na outra ponta do programa está Kiyoshi Kurosawa (nenhuma relação com Akira Kurosawa), um dos nomes de maior força no cinema moderno japonês. Seu Sonata de Tóquio, com exibição às 14h no Espaço Unibanco Pompéia 1, e na segunda-feira, às 19h40, no CineSesc, impressionou a platéia no último Festival de Cannes com a história de uma família padrão que vai se desestabilizando aos poucos até um enfrentamento final surpreendente.

A China também está representada em duas faces relacionadas. De um lado, Zhang Chi estréia com O Poço, retrato de integrantes de uma família e seus impasses numa cidade mineira do noroeste do país.

Nome de prestígio internacional nascido em Hong Kong e radicado nos Estados Unidos, Wayne Wang (Cortina de Fumaça) tem se dedicado a um cinema de tom mais comercial nos últimos tempos, como em Em Qualquer Outro Lugar (1999), com Susan Sarandon e Natalie Portman no elenco, e As Férias de Minha Vida, com Queen Latifah.

Volta agora à Mostra com a dobradinha de caráter independente A Princesa de Nebraska, lançado pela Internet, e Mil Anos de Orações. Ambos são exibidos na seqüência a partir das 19h na sala 3 do Cine Tam e se estruturam em questões como problemas de geração e adaptação a uma nova cultura - no caso de jovens chineses estabelecidos nos Estados Unidos. São exemplos em que se vê que Wayne voltou à boa forma.