Autor senegalês lança livro sobre tragédia do submarino Kursk

JB Online

RIO - Com base em fatos reais, Marc Dugain descreve a tragédia em Uma Execução Comum. O autor põe em dúvida a versão oficial dos acontecimentos, embaraça Putin e mostra uma Rússia não muito distante da União Soviética de Stalin. Depois penetrar nos bastidores do FBI com A Maldição de Edgar, Dugain disseca um país varrido pela corrupção e interesses escusos.

E revela o profundo desprezo pela vida manifestado pelos guardiões paranóicos do império russo.

Através da história de uma família, Dugain conta não só a história de uma execução consciente, mas também a da própria Rússia. O marinheiro Vania Altman faria parte dos últimos sobreviventes. Num porto do círculo polar, a família Altman contém a respiração: o seu futuro está nas mãos do governo. Meio século depois da morte de Stalin, é de novo um veterano do KGB a governar a Rússia.

Baseado em fatos reais, Uma Execução Comum é um retrato surpreendente de um dos mais dramáticos episódios da história recente. O livro foi vencedor do Prêmio RTL-Lire 2007 e será adaptado para o cinema, com direção do próprio Dugain.

Marc Dugain nasceu no Senegal em 1957, onde viveu até os 7 anos, quando seus pais se mudaram para a França. La chambre des officiers, seu primeiro romance, recebeu 18 prêmios literários. É autor também de Campagne anglaise e Heureux comme dieu en France. Atualmente, prepara-se para dirigir a adaptação de Uma execução comum para o cinema, com a participação do ator André Dussolier.