América Latina marca presença no festival de cinema de Londres

Agência ANSA

LONDRES - A América Latina terá este ano uma forte presença na 52º edição do Festival de Cinema de Londres, que começa hoje em diversos cinemas da capital britânica.

Entre os destaques sul-americanos, a co-produção chileno-brasileira Tony Manero, do cineasta Pablo Larraín, que fará sua estréia mundial no festival.

O evento terá ao todo sete filmes latino-americanos em exibição na mostra, como os mexicanos Desierto adentro, de Rodrigo Plá, e Parque Vía, de Enrique Rivero, e os argentinos Liverpool, de Lisandro Alonso, La Rabia, de Albertina Carri, e Una semana solos, obra-prima da diretora Celina Murga.

Também será exibido em Londres o filme chileno El cielo, la tierra e la lluvia, de José Luis Torres Leiva.

A co-produção chileno-brasileira Tony Manero, do cineasta Pablo Larraín, conta a história de Raúl Peralta, interpretado pelo chileno Alfredo Castro, um homem de meia idade, vivendo sob a ditadura de Augusto Pinochet, que fica obcecado pelo personagem Tony Manero, vivido por John Travolta em Os Embalos de Sábado À Noite (1977), e tenta a sorte em um concurso de imitadores.

Com uma trama que mistura drama e humor negro, Tony Manero apresenta um retrato sombrio da vida no Chile durante a ditadura de Pinochet.

O Festival de Cinema de Londres, que será inaugurado nesta quarta-feira com o filme Frost/Nixon, do norte-americano Ron Howard, vai exibir 189 longas-metragens, 108 curtas, filmes experimentais, animações e filmes de arquivo.

O Festival inclui também seminários e masterclasses com diretores e atores internacionais, como Robert Redford, Michael Sheen e Danny Boyle.

Sandra Hebron, diretora artística do festival, disse que a programação "permitirá que a audiência desfrute de novos filmes de diretores de muita reputação internacional, como Steven Soderbergh, Michael Winterbottom, Haile Gerima, Arnaud Desplechin, Takeshi Kitano e Shyam Benegal".

- Este festival celebrará os feitos do cinema mundial, o que se reflete na presença de filmes de mais de 40 países, da Islândia à Austrália - acrescentou.

O Festival de Cinema de Londres termina em 30 de outubro com a projeção do filme Slumdog Millionaire, do cineasta inglês Danny Boyle, diretor de Trainspotting.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais