Cinema: 'Hancock' não agrada críticos norte-americanos

Agência ANSA

LOS ANGELES - Segundo o Los Angeles Times, "'Hancock' promete mas não mantém". A opinião do jornal sobre último filme de Will Smith, que será lançado amanhã nos cinemas norte-americanos, é compartilhada por dois terços da crítica norte-americana.

"Hancock" (2008) conta a história de um super-herói beberrão que acaba por causar mais danos do que ajudar as pessoas quando se mete a combater o crime. O filme é dividido em duas partes: a primeira, segundo o L. A. Times, respeita a premissa satírica do gênero e diverte o público, enquanto na segunda "o tigre que estavam segurando pelo rabo se revolta e destrói tudo. Esta é Hollywood, não tem piedade".

As críticas se devem, sobretudo, à segunda parte, quando uma reviravolta na trama muda completamente o tom da história.

O filme abre o feriado de 4 de julho, dia da independência nos EUA, tradicionalmente sinônimo de boas bilheterias. Will Smith sempre foi o campeão das bilheterias no verão americano, com sucessos como "Independence Day" (1996) e "MIB - Homens de Preto" (1997), e vem de sucessos recentes como "Eu Sou a Lenda" (2007), que arrecadou 584 milhões de dólares, e "À Procura da Felicidade", do diretor italiano Gabriele Muccino, que arrecadou 307 milhões.

Apesar das resenhas negativas, a previsão de arrecadação no primeiro final de semana aponta no mínimo 80 milhões de dólares, que poderiam se tornar 125 milhões. O filme, dirigido por Peter Berg, tem como ponto forte um elenco estelar: além de Will Smith, participam também Charlize Theron e Jason Bateman, que participou, junto com a atriz, da série de televisão "Arrested Development".

Um problema para Will Smith e cia. poderia ser a concorrência. "Wall-E" (2008), o filme de animação da Pixar lançado no último final de semana, já é primeiro lugar nas bilheterias, com uma arrecadação de mais de 60 milhões de dólares, e "Wanted" (2008), o thriller baseado em uma história em quadrinhos, estrelado por Angelina Jolie e James McAvoy, poderia interessar a mesma fatia de público.

"Hancock", aliás, está proibido nos EUA para menores de 13 anos, sobretudo por causa da linguagem vulgar. O site E! Online comparou o longa-metragem com Will Smith à "O Último Grande Herói", filme com Arnold

Schwarzenegger considerado "complicado demais" para o gosto do público norte-americano. Parte da crítica, porém, apreciou "Hancock", como é o caso do New Yorker, que o definiu como "o filme mais divertido do verão", e o crítico do Chicago Sun Tribune, Roger Ebert, para quem o filme foi "uma grande diversão".

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais