Produtores italianos de cinema vão boicotar Festival de Veneza

Agência AFP

ROMA - Os maiores produtores e distribuidores do cinema italiano anunciaram nesta quarta-feira que vão boicotar o Festival de Cinema de Veneza, de 27 de agosto a 6 de setembro, em protesto contra o fim dos incentivos fiscais para as empresas que investem no setor.

- Se o governo não mudar de idéia, vamos desertar os festivais de Roma, Veneza e Turim - anunciaram as maiores associações de produtores e distribuidores de cinema, Anica, Agis e Api em um comunicado oficial.

O anúncio foi feito depois que o governo conservador de Silvio Berlusconi decidiu pôr fim à chamada lei para "salvar o cinema", que prevê uma série mecanismos e isenções fiscais para as empresas que investem no cinema.

- O governo, descumprindo os compromissos adquiridos, decidiu dar um golpe mortal no cinema italiano, justamente no momento em que demonstra em nível internacional uma grande vitalidade artística e industrial - indica o comunicado.

A lei, aplicada em vários países, entre eles Brasil e Canadá, foi concebida durante o governo anterior de centro-esquerda com o apoio de todos os partidos, e inclusive, havia sido aprovada pelo atual ministro da Cultura, Sandro Bondi.